Aprenda a pensar como magra e emagreça

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo

A auto-hipnose é uma das técnicas mais comentadas no momento para facilitar a perda de peso. Aprenda a mudar o seu jeito de pensar e faça as pazes com a balança

Pela quinta vez no ano você começou uma dieta e, pela quinta vez, fracassou no primeiro bolo de chocolate. Pode parar! Antes de tudo, você precisa mudar seu comportamento em relação à comida – ela não pode ser mais forte que seu desejo de entrar num jeans sequinho. A top model australiana Elle Macpherson recorreu à hipnose para controlar o impulso de comer doce e manter as medidas enxutas exigidas pela profissão, A mesma técnica permitiu que a americana Ellen DeGeneres, apresentadora do programa The Ellen DeGeneres Show, no canal Warner Bros, se livrasse de alguns quilinhos. Elas seguiram as orientações do nutrólogo e hipnotista Paul McKenna descritas no livro Eu Posso Fazer Você Emagrecer, que vendeu mais de 3 milhões de exemplares nos Estados Unidos e na Europa. A versão em português (24,90 reais), lançada este mês pela editora Sextante, também promete fazer barulho.

Reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina, a hipnose é usada atualmente por vários profissionais – de psicoterapeuta a dentista – com o objetivo de induzir o paciente a um relaxamento profundo e, com isso, permitir que o cérebro assuma o controle das emoções, reprogramando sensações exageradas de medo e dor, por exemplo. O mesmo pode ser feito com o impulso de você comer em excesso sempre que está triste ou ansiosa.

Mofidicar a maneira de pensar é estratégico não só para emagrecer mas também para você se manter magra depois. "Para que as transformações físicas e fisiológicas aconteçam de maneira definitiva, primeiro a paciente precisa mudar a mente", afirma Osmar Ribeiro Colás, médico coordenador do Grupo de Estudos de Hipnose da Universidade Federal de São Paulo. Mas esqueça os tradicionais pêndulos para deixá-la sonolenta. O livro de McKenna, por exemplo, vem acompanhado de um CD com o passo a passo para a auto-hipnose – ou seja, você mesma coloca a técnica em prática.

Deitada ou sentada confortavelmente em um ambiente tranquilo, feche os olhos e, aos poucos, diminua o ritmo da respiração. Uma música suave, que desperte lembranças agradáveis, também facilita o relaxamento profundamente. Nesse estágio, procure controlar os sintomas e as emoções que a incomodam, transformando-as em sensações agradáveis. Imagine-se mais magra, bonita e sexy. Você não percebe, mas seu inconsciente recebe sinais para fazer as pazes com a comida, deixando-a mais próxima do peso ideal. Outro exercício é mudar a percepção que tem dos pratos calóricos e que a fazem engordar. "O objetivo é modificar a sensação de prazer atribuída à comida", explica Colás. É provável que, depois disso, em vez de salivar, você sinta enjoo diante de uma torta de limão.

Não é na primeira vez que tudo isso acontece. Por isso, reserve de cinco a dez minutos por dia para colocar a auto-hipnose em prática e persista por algumas semanas. Segundo McKenna, quanto mais vezes repetir as sessões, mais cedo muda a maneira de ver a si mesma, estabelecendo uma nova relação com a comida – sem notar, você passa a comer menos e emagrece.

Quem testou afinou!

Para não voltar a engordar os 6 quilos que perdeu com sacrifício, a psicóloga Fabiana Romanini, 37 anos, de Peruíbe (SP), fez a primeira sessão de hipnose com um profissional. "Assim que fechei os olhos, fui orientada a visualizar uma escada e relaxar a medida que fosse descendo os degraus. E, quando fosse despertada, deveria trazer comigo todas as sensações boas vividas nessa experiência", lembra Fabiana. Na segunda sessão, ela deveria imaginar uma sensação intensa de enjoo com doces e prazer em comer fruta. Depois disso, a psicóloga emagreceu mais 5 quilos, chegando a sua meta de pesar 57 quilos. Para manter esse resultado, partiu para a auto-hipnose. "Hoje, comer fruta virou um hábito e doce, uma exceção", comemora Fabiana. A dentista Silvia Borges Almeida, 29 anos, de Pelotas (RS), também teve sucesso com a hipnose. Depois de várias tentativas frustradas de emagrecer e engordar, recorreu à técnica para colocar um balão gástrico imaginário. "Continuo comendo de tudo, mas na dose necessária. Se passo do limite, sinto uma espécie de desconforto na boca do estômago", relata Silvia. "Durante a introdução do balão imaginário, a paciente visualiza e acredita que está fazendo a cirurgia", conta Benomy Silberfarb, hipnoterapeuta de Porto Alegre. Silvia emagreceu 11 quilos e continua fazendo hipnose no consultório e sozinha em casa. "A gente fica consciente o tempo todo. É um processo de relaxamento completo e profundo, como se fosse uma meditação."

Fonte: Boa Forma

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *