Não coma entre as refeições!!!!

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo

Petiscar entre as refeições leva sua dieta ao fracasso
Controle os lanchinhos e brigue menos com a balança

O cardápio da dieta você tira de letra. Dificuldade mesmo é manter a boca sem ocupação entre uma refeição e outra. Fique sabendo que as inofensivas beliscadinhas ao longo do dia atrapalham e muito! o seu embate contra a balança.
Você petisca entre as refeições por pura falta de disciplina alimentar. Não ter horários estipulados para montar os pratos facilita o aparecimento da famosa gula.
Comer de pedacinho em pedacinho faz com que a ingestão de calorias extras passe despercebida. Um pedaço de chocolate no início do dia pode resultar em uma barra inteira no final.

E engana-se quem pensa que optar por alimentos na versão light ou saudáveis, como as frutas, torna o pecado menos prejudicial à dieta. Pequenas beliscadas, seja qual for o alvo, acabam levando ao excesso calórico. "É claro que as frutas somam menos calorias se comparadas com bolachas, mas é comum as pessoas caírem em armadilhas. As frutas secas, por exemplo, apresentam uma quantidade calórica relevante".
Por outro lado, o jejum prolongado também não é nada bom para quem luta contra o ponteiro da balança. O ideal é que o intervalo entre as refeições não ultrapasse quatro horas. Seguindo essa orientação, dá para organizar o cardápio do dia em cinco refeições: café-da-manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

Batalha contra a boca nervosa
Para não cair em tentação durante o período que intercala as cinco refeições, faça um monitoramento do que você come. "Isso pode ser feito através de anotações diárias sobre tudo que é ingerido", . Dessa forma, é fácil detectar eventuais errinhos e saber quantas calorias balas, chicletes, bolachas recheadas, salgadinhos e chocolate somam.

Distinguir a fome da vontade de comer é outro passo importante na hora de se reeducar. Dificilmente os fãs dos petiscos sentem o estômago vazio o dia todo. "A fome é um processo fisiológico. Já a vontade de comer pode ser um simples mau hábito, ou ainda, ter relação com algum processo psicológico" de como emoções diversas podem ser transferidas para a comida. "Às vezes, você pode estar passando por um momento de estresse ou muita cobrança pessoal e profissional e, por ansiedade, recorre aos petiscos".

Além dessas táticas, deixar a gaveta do escritório livre das tentações é uma boa alternativa. Se você quiser testar sua resistência, guarde um pacote de bolacha e lance mão de 3 ou 4 por vez. "Quando o impulso de comer mais for grande, controle-se. Afinal, fome não é".

Fonte Minha Vida

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *