Quer emagrecer? Coma em casa!

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo

Trocar o restaurante pela comida caseira coloca o controle da dieta nas suas mãos

Almoçar e jantar na rua são privilégios de quem já aprendeu a se controlar. Do contrário, eles podem atrapalhar — e muito! — o seu programa de emagrecimento. Ao comer em casa você economiza em dinheiro e em calorias! Isso porque, em casa, é você quem comanda os ingredientes e as quantidades que vão ao prato.

A seguir, como essa simples decisão pode tornar as suas refeições mais saborosas e a sua barriguinha, mais enxuta. Ah, em tempo: vale, sim, aprontar a marmita pelo bem da dieta!

1. Você pode fazer o cardápio da semana ao preparar o menu com antecedência, fica mais fácil escolher os alimentos mais saudáveis, fugindo da temível batatinha frita que só falta pedir para entrar no seu prato.
Além disso, você só leva o que estiver na sua lista de compras e foge da tentação de um chocolate ou bolachinha doce. Mas cuidado! Nada de petiscar muito ou comer um pãozinho enquanto estiver cozinhando.

2. Em casa, você cozinha com pouco óleo – As gorduras são o grande vilão de qualquer regime, você sabia que cada grama de óleo tem nove calorias? Comendo fora não há como controlar este item, mas em casa você pode substituir o óleo por azeite ou até mesmo água quando for grelhar. Ou melhor ainda, opte por alimentos assados ou cozidos que não necessitam de óleo. A gordura, a partir do momento em que faz tchii , perde as suas propriedades de fornecer vitaminas lipossolúveis (A,D, E, K), que são responsáveis por uma pele saudável, cabelos brilhantes, pela absorção do cálcio-prevenção da osteoporose e coagulação sanguínea.

3. Dá para combinar os alimentos de acordo com a pirâmide a Pirâmide Alimentar é um ótimo guia para perder ou manter o peso sem comprometer a saúde, porque divide todos os alimentos em cinco grupos e ensina a proporção de cada um a ser consumida em nossa dieta, ajudando a selecionar adequadamente os alimentos. Como precisamos de alguns nutrientes em maior quantidade do que outros, é importante consumir mais alimentos dos grupos da base da pirâmide e restringir os dos grupos do topo. Mas atenção: juntos eles compõem uma alimentação balanceada, portanto não despreze nenhum deles! Veja a imagem da pirâmide e anote as porções sugeridas para cada grupo:

Grupo 1 Carboidratos: representa de 6 a 11 porções diárias
Grupo 2 – Verduras e Legumes: representa de 3 a 5 porções diárias
Grupo 3 Frutas: representa de 2 a 4 porções diárias
Grupo 4 – Leites e Derivados: representa de 2 a 3 porções diárias
Grupo 5 – Carnes e Proteína: representa 2 a 3 porções diárias
Grupos 6 Leguminosas: representa 1 porção diária
Grupo 7 e 8 – Óleos, Gorduras e Doces: usar com moderação.

4. O controle do sal está em suas mãos – Além de promover doenças cardíacas e de pressão, o sal retém líquidos, deixando você inchada e piorando bastante a odiada celulite. Uma dica: diminuir o sal na preparação dos pratos não é sinônimo de comida sem gosto!
Use as ervas e temperos como aliados: são excelentes para variar o gosto dos alimentos, e ainda deixam um cheirinho delicioso no ar.Basta variar as ervas adicionadas como estragão, orégano, sálvia, alecrim, tomilho, manjericão, salsinha e cebolinha.

5. Deixe alimentos pré-cozidos para facilitar o dia-a-dia
Se, às vezes, bate aquela preguiça de cozinhar todos os dias, não desanime! Facilite seu dia-a-dia deixando os alimentos pré-preparados. Por exemplo, quando for fazer o arroz, faça uma quantia maior para os outros dias. Faça sopa e congele em potinhos, cozinhe os brócolis e refogue apenas no dia que for usá-lo. São maneiras de agilizar o seu trabalho na cozinha sem ter que recorrer ao delivery de pizza.

6. Aprenda como grelhar sem óleo
Tempere o bife / frango com sal e alho ou de acordo com a sua preferência. Esquente uma frigideira antiaderente, ou use grelhas transversais, e pingue um pouco de água até que ela borbulhe como o óleo e frite a carne. Vá pingando água sempre que notar que está secando demais e faça pequenos cortes no bife/frango pra saber se já está no ponto. Demora um pouco mais, mas fica saboroso da mesma maneira. No final do preparo, coloque o óleo ou o azeite em pequena porção para aumentar o sabor e fornecer vitaminas, além de lubrificar os intestinos, prevenindo a constipação.

7. Não esqueça a higiene
Comer em casa, traz mais uma vantagem: podemos cuidar melhor dos processos de higiene durante o preparo da comida. Veja como:
Prefira tábuas plásticas às de madeira. Esta recomendação se aplica também à famosa colher de pau.
Para cada etapa do preparo, um utensílio específico. Não cozinhe todos os pratos com a mesma colher.
Lave as mãos e o antebraço antes de começar a cozinhar.
Muita atenção com maioneses, pratos com carnes ou com muitos ingredientes diferentes (tipo farofas) sem refrigeração, pois são mais propensos a contaminações.
Saiba que a sua geladeira tem uma ordem a ser respeitada! Na prateleira superior, devem ficar os pratos preparados, como pudins, gelatinas (sempre cobertos com papel alumínio), as sobras de comida (armazenadas em potes plásticos tampados), e produtos como margarinas, geléias, iogurtes e requeijão.
Nas prateleiras intermediárias as frutas (previamente lavadas e secadas, acondicionadas em potes plásticos) e as verduras (preferencialmente lavadas e secas, pois duram mais). Por último, vêm as carnes e pratos para descongelar, sempre em cima de formas, caso escorra sangue ou água de descongelamento.

Fonte: www.minhavida.com.br

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can leave a response, or trackback.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *