Distúrbios Alimentares

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Transtornos Alimentares – Sonia Tucunduva Philippi e Marle Alvarenga. Ed. Manole
www.manole.com.br
Nesta obra, as autoras, tratam de um assunto que vem gerando grande preocupação nos últimos anos, principalmente entre adolescentes. Reúnem estudos, pesquisas e informações de conceituados especilistas. A obra aborda obesidade, bulimia, anorexia e outros distúrbios de maneuira clara e fácil.

A Família

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

A problemática dos transtornos alimentares atinge 1% da população feminina entre 18 a 40 anos. Embora não seja exclusividade feminina, essa população é mais acometida que a população masculina.
Cada vez mais garotas e garotos com idade inferior a dez anos apresentam interesse por alimentação light. Muitos imitam os pais, especialmente mães na trajetória de luta contra o peso. Caminhos diversos que vão de períodos de jejum, dietas restritivas e períodos de descontrole promovem modelos inadequados que são involuntariamente seguidos. Os jovens sempre ficam com o que os adultos fazem em detrimento do que dizem.
A atenção ao comportamento alimentar cotidiano é um caminho preventivo para que as disfun ções do comportamento alimentar sejam identificadas. Preocupação demasiada com o peso, insatisfa ção na hora de comprar roupas e de vestir-se. Comparação com amigas, interesse demasiado por leituras voltadas ao tema, escolha excessivamente criteriosa dos alimentos no supermercado, recusa em alimentar-se junto à família, são sinais que sugerem disfunção alimentar. Se não modificados podem se intensificar e se transformar em patologias do comportamento alimentar.
Características de personalidade também podem ser indicativas de atenção, especialmente para a anorexia e bulimia, podendo valer também para a ortorexia. Entre essas características podemos citar comportamento hipersensível, excessivamente preocupado e cauteloso, resistente ás mudanças, e excessivo gosto pela ordem. Impulsividade, desorganização, desmotivação, comportamento extrovertido e preocupação com tendências inovadoras.
Tais traços de comportamento podem favorecer a instalação das patologias do comportamento alimentar.
A convivência pode despertar atenção para as características supracitadas, portanto, podem representar um fator privilegiado da prevenção. Procurar acompanhar o interesse dos jovens, compartilhar refeições, conhecer a turma e os assuntos que lhes interessa, minimizar cobranças em relação à conduta alimentar e a aparência, podem ser ações preventivas.
Valorizar o lazer, o convívio social, a espiritualidade, estimular o prazer por assuntos que transcendem inte resses específicos pela aparência, e desestimular o consumo excessivo, bem como cuidar precocemente da qualidade da auto-estima dos filhos, são ações profiláticas.
Por também serem vítimas das disfunções e transtornos alimentares, muitos adultos não estão prepa rados para ajudar seus filhos ou jovens com os quais se relacionam.
A exemplo de quaisquer patolo gias, a busca por auxílio profissional será tão mais eficaz quanto mais precocemente acontecer. Devemos nos despir da tendência de mini mizar os sinais de inadequação ali mentar como um capricho de adolescentes ou um problema sem maiores conseqüências que o tempo se incumbirá de curar. O tempo estará a favor da cura para os que investem em tratamento e contra aqueles que o negligenciam.

Fonte: Vida e Saúde

Por trás da Ortorexia e Vigorexia

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Tanto a ortorexia, que é a obsessão pela alimentação saudável, como a vigorexia, que é a obsessão pelo corpo perfeito, denunciam o desvio do que deveria ser a preocupação natural com a saúde.
Os transtornos alimentares revelam uma condição limitadora e carrasca, em que os cuidados naturais com a saúde e a vaidade se exacerbam a ponto de se tornarem um cárcere emocional que tolhe a vida em suas manifestações mais diversas, e rouba das pessoas o prazer em nutrir-se com alimentos de qualidade, pois quem sofre com transtornos alimentares, perde a espontaneidade e a satisfação em alimentar-se.
O tratamento dos transtornos alimentares se converte em uma delicada situação por um motivo simples:
pessoas vitimas dessa problemática não reconhecem seu comportamento como algo inadequado. Quase sempre consideram seu relacionamento com a comida a forma mais natural de agir, quase um estilo de vida.
Considerando o reforço social no que tange a exigência de um corpo magro e conceitos de beleza uniformes que desrespeitam a individualidade das pessoas, torna-se difícil uma intervenção bem-sucedida. Especialmente porque fatores econômicos também fazem parte da construção do problema.
Quanto mais insatisfação com o corpo e com a vida, mais estímulo ao consumo de produtos de beleza, roupas, propostas milagrosas de rejuvenescimento e dietas milagrosas que prometem emagrecimento rápido e sem sacrificio. Devido a fatores dessa natureza, o tratamento mais eficaz deve consistir em dar atenção às disfunções alimentares antes que essas se transformem em transtornos.
Disfunções alimentares são desvios que ocorrem no comportamento alimentar. Nosso organismo precisa de nutrição e cuidados para que possa funcionar adequadamente, exercendo suas funções de forma a promover saúde. Quando ações são adotadas de forma a comprometer o funcionamento do organismo, promovendo déficit na qualidade da saúde, o organismo pode padecer.
As disfunções alimentares não chegam a comprometer tão drasticamente a rotina alimentar e a saúde global das pessoas, como ocorre com os transtornos alimentares. No entanto, a somatória de pequenos atos podem conduzir às disfunções mais graves e até a desembocar no mar destrutivo dos transtornos alimentares. É importante notar que os transtornos alimentares não ocorrem de uma hora para outra.

Fonte: Vida e Saúde

Vigorexia

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

A vigorexia, conhecida como síndrome de Adones é o transtorno em que ocorre uma obsessão por músculos. Essas pessoas são capazes de dedicar um número excessivo de tempo à malhação, com excessivas cargas de peso, a fim de cultivarem músculos fortes e volumosos.

Fonte: Vida e Saúde

Contradições

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Os transtornos alimentares com seu caráter epidemiológico se acomodam no seio das sociedades consideradas desenvolvidas.
A sociedade recheada de contradições fabrica alimentação hipercalórica vendida por modelos magras, incentiva a aquisição de equipamentos facilitadores do sedentarismo como portões automáticos e televisores com controle remoto e muitos outros. e cobra como pré-requisito para o sucesso e felicidade, corpos magros, cintura 60 cm com quadris e bustos 90 cm. Medidas perfeitas que precisam ser esculpidas pelo bisturi ou pela inadequação do comportamento alimentar, regimes de fome ou alimentação completamente fora dos padrões saudáveis.
A população patologicamente preocupada com a estética corporal sofre com alterações psíquicas e distúrbios na representação da imagem corporal, que se tornam naturalmente aceitos, como uma prática daqueles que estão ocupados com sua saúde e beleza.
Nesse cenário, novos transtornos se apresentam e podem ser confundidos com exemplos de disciplina alimentar e física, como é a ortorexia nervosa e a vigorexia.

Fonte: Vida e Saúde

Mitos e verdades sobre barriga chapada

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Tudo o que você precisa saber sobre a famosa “barriguinha”

Para conseguir um abdômen perfeito, tem gente que diminui o sal, bebe mais líquido, come devagar… Mas, será que tudo isso colabora para diminuir ou aumentar o volume da região? O endocrinologista Danilo Bianchini Höfling ajuda a desvendar os mitos e as verdades sobre a barriga chapada.

b>Beber muita cerveja contribui para deixar a barriguinha saliente?
Verdade: A cerveja é extremamente calórica e pode gerar ganho de peso. “Como outros alimentos com alta quantidade de calorias, ela pode contribuir para o ganho de gordura, ainda mais se você tem uma dieta hipercalórica”, explica Höfling. Mas, vale lembrar que a famosa “barriga de cerveja” não aparece devido à alta quantidade de bebida alcoólica ingerida e, sim, pelas calorias. Pessoas que têm maior tendência a acumular gordurinhas na barriga, acabam engordando mais nesta região ao beber cerveja em excesso.

Tomar bastante líquido durante o dia ajuda a perder barriga?
Mito: Apenas ingerir bastante água não promove a redução de peso e nem a perda de medidas na região do estômago. Outros líquidos ainda podem causar o efeito contrário. “Se a bebida tiver muitas calorias, como no caso dos energéticos, ela poderá contribuir para o ganho de peso e parte da gordura poderá ser depositada no abdômen”, alerta o endocrinologista.

Ingerir líquidos durante as refeições também dá barriga?
Mito: Não há risco nenhum para o corpo em beber um copo de água durante um almoço. O que contribui para aumentar a gordura localizada é ingerir líquidos muito calóricos. Por isso, verifique as informações da embalagem antes de escolher a bebida que irá acompanhar as suas refeições.

Comer muito rápido aumenta o abdômen?
Em termos: “Comer rapidamente, como no caso de compulsão alimentar, pode contribuir para o ganho de peso e, consequentemente, para o ganho de abdômen, mas não podemos falar que se trata de gordura localizada”, explica o médico. Portanto, mastigar os alimentos mais devagar pode ajudar a diminuir calorias e a perder medidas na região da barriga.

Ingerir refrigerantes e outras bebidas gaseificadas causa inchaço?
Em termos: O que pode acontecer é um aumento temporário na região abdominal pelo acúmulo de gases no intestino, provocado por esses produtos, ou seja, um inchaço momentâneo causado pelo gás presente nos refrigerantes.

Comer alimentos salgados demais dá barriga?
Em termos: “As dietas muito ricas em sal podem contribuir com o acúmulo de líquido no organismo (conhecido por edema), especialmente em pessoas predispostas”, alerta Höfling. Mas o inchaço causado pelo sal é distribuído pelo organismo e não ocorre de forma localizada.

Fonte:revistashape.uol.com.br

Malhação excessiva

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Se você é daquelas que depois de uma farra gastronômica se mata na academia para compensar, fique ligada, um estudo feito na Universidade da Carolina do Norte (EUA)mostra que a prática exagerada de atividades físicas é um dos sintomas da bulimia. Na pesquisa mais da metade das 336 bulímicas se exercitavam além de três horas por dia. O motor principal do distúrbio é o medo patológico de engordar. Quem comeu um bombom a mais e passa horas na esteira pode estar com a doença. Além do quadro mais conhecido de empanturramento e vômito, a bulimia também está ligada ao excesso de malhação.
Fonte: Boa Forma- ed 237

Sinais de alerta

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

As atitudes que podem levar às disfunções do comportamento alimentar

Nos dias atuais, a sociedade demonstra excessiva preocupação com a estética corporal. Os padrões de beleza são cada vez mais definidos por uma parcela mínima da população formada por mulheres esbeltas, altas, elevadas ao topo, não apenas das passarelas, mas do desejo da maioria de outras mulheres.
Há não muito tempo, quando uma menina era indagada sobre a profissão que desejava ter no futuro, respostas como: enfermeira, professora, veterinária e pediatra eram comuns. Atualmente, as meninas desejam ser modelos e atrizes.
Uma pesquisa realizada no Hospital das Clínicas de São Paulo destacou que 90% das mulheres en trevistadas estavam infelizes com seu peso. Mas apenas 18% delas precisavam realmente emagrecer, de acordo com os critérios de IMC (ín dice de massa corpórea). Outras 70%, apesar de estarem dentro dos índices normais, sentiam-se ansiosas e desapontadas com a própria imagem. As mulheres pesquisadas comparam-se a modelos e atrizes.
É exatamente nesse cenário que se encontra terreno fértil para o de senvolvimento dos transtornos e disfunções alimentares. Os transtornos alimentares provocam graves alterações na conduta alimentar. Os mais importantes são a anorexia e a bulimia nervosas.
A bulimia nervosa é caracterizada por recorrentes episódios compulsivos, onde um número exagerado de calorias é consumido. Está pre sente uma sensação de descontrole do comportamento alimentar durante os episódios compulsivos. O medo de engordar é amenizado com comportamentos purgativos compensatórios como vômito auto-induzido, uso de laxantes, atividade física excessiva e dieta restritiva.
A auto-avaliação das pessoas acometidas pelo transtorno é altamente distorcida, ou seja, não confere com a realidade. A pessoa tende a se ver mais gorda do que efetivamente é.
Na anorexia nervosa, a pessoa revela uma recusa em manter-se dentro de um padrão de peso considerado normal para sua idade e estrutura corpórea, e escolhe manter-se mais magra do que o peso considerado saudável. Está presente um medo extremado de engordar, mesmo a pessoa estando bem abaixo do peso. Nas mulheres ocorre a ausência do ciclo menstrual. Os anoréxicos quase sempre são bulímicos e os bulímicos podem passar por fases de anorexia.
Outro transtorno descrito é o transtorno alimentar noturno, que retrata o comportamento das pessoas que se levantam para comer à noite. Não são conscientes do que fazem e não lembram do episódio com pulsivo ao despertar. A despeito desses “assaltos” noturnos à cozinha, a maioria dessas pessoas faz regime durante o dia.
No conjunto de transtornos mais conhecidos está também o transtorno do comer compulsivo, o binge eating disorder, que se refere às pessoas que apresentam episódios bulímicos, sem se utilizarem de métodos purgativos depois, como acontece na bulimia nervosa. No transtorno do comer compulsivo, também não há preocupação mórbida e irracional com o peso e a forma do corpo, assim como acontece na bulimia e na anorexia. As pessoas acometidas por esse transtorno são, na maioria das vezes, obesas.

Fonte: Vida e Saúde

Truque para alisar a barriga

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Alongar o psoas — um músculo que muita gente não conhece — ajuda a deixar o abdômen lisinho. Como passamos boa parte do tempo sentadas, o músculo flexor das coxas pode encurtar. Para ganhar uma melhor postura, tente este exercício:apóie um joelho no assento da cadeira e. sem arrebitar o bumbum, pressione a pélvis para a frente. Repita com a outra perna.

O que é Anorexia?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Busca incansável de magreza, recuso em manter o peso normal e medo exagerado de engordar.