Author Archives: Giselle

Aprenda o que é fato ou lenda na hora de perder peso

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Há muito tempo que as pessoas tentam decifrar de que forma o metabolismo atua no organismo, na verdade ele é um conjunto de reações fisiológicas. É por meio destas diversas reações e do equilíbrio entre elas que o nosso organismo funciona. E, para que tudo ocorra na mais perfeita harmonia é necessário um combustível, uma energia que permita que tudo ocorra de maneira adequada.

Um indivíduo em repouso gasta energia (calorias) para manter suas atividades vitais: respiração, metabolismo celular, circulação, atividade glandular e manutenção de temperatura corpórea. Quando isso acontece interfere no metabolismo basal ou taxa metabólica basal (TMB). Como o metabolismo age no organismo é fácil entender, mas de que forma que ele interfere no ganho de peso muitas pessoas ainda têm muitas dúvidas. E para tentar esclarecer o que é mito nessa história segue abaixo algumas das perguntas mais freqüentes.

Peso X Metabolismo

Mito: Não Emagreço porque meu metabolismo é lento.
Verdade: Metabolismo é um conjunto de reações fisiológicas responsáveis pelo funcionamento do nosso corpo como respiração, circulação, manutenção da temperatura do corpo e reações químicas celulares. Para que tudo isso funcione o organismo gasta calorias que pode variar de indivíduo para indivíduo, mas normalmente não é causa de ganho de peso, a não ser que exista alguma doença como o hipotireoidismo.

Exercício X Metabolismo

Mito: Vou à academia diariamente, mas meu metabolismo não reage.
Verdade: A atividade física aeróbica leva a um gasto calórico importante durante sua execução, ou seja, ajuda a queimar calorias, porém, a atividade muscular de resistência (musculação) pode sim levar a um aumento do metabolismo de repouso (basal) porque aumenta o número e tamanho das fibras musculares que são verdadeiras torradeiras de calorias.

Gestão X Metabolismo

Mito: Estou grávida então meu metabolismo vale por dois e posso comer o que quiser.
Verdade: As gestantes aumentam seu metabolismo em até 28% para suprir de forma eficiente as necessidades do bebê, o que não significa poder comer o dobro sem engordar.

Tireóide X Metabolismo

Mito: Tenho problemas de tireóide e por isso meu metabolismo é lento.
Verdade: Sabe- se que apenas 3 a 5% dos casos de excesso de peso e obesidade são causados por hipotireoidismo. Além disso, mesmo que a pessoa seja portadora dessa doença, normalmente pode ser controlada sem dificuldades com o uso adequado de medicação especifica.

Fonte: Vida e Saúde

Com estas dicas, seguir o cardápio light vira uma moleza

Mesmo quem já conseguiu vencer a balança pena com ela: sdd, ou síndrome do desânimo na dieta. Os sintomas são preguiça de preparar um lanchinho light e bem gostoso, palpitações na frente de uma confeitaria e tremedeira na hora de montar o prato num restaurante por quilo.

Brincadeiras à parte, tem hora que a gente tem vontade de dormir na hora do almoço só para evitar certas situações (como uma bancada cheia de sobremesas transbordando calorias). O jeito, então, é simplificar nossa vida.

É verdade que cada um acaba encontrando um caminho. E o que vale é você ir por ele numa boa. Mas, às vezes, a rota anda meio cheia de desvios e um mapinha pode ajudar. Abaixo algumas pistas para chegar mais depressa no seu objetivo. Tomara que elas facilitem um pouco a sua jornada rumo ao peso ideal.

Saiba o que pode ser ingerido os cardápios são referência para o que pode ou não pode ser ingerido. Conhecendo bem as refeições e os alimentos que as compõem, fica fácil fazer a escolha. Mesmo que, em determinado dia, não seja possível seguir religiosamente o que foi determinado. Conhecer os alimentos e os tamanhos das porções é fundamental para ter uma segunda alternativa quando não há as opções descritas no cardápio.

Troque o proibido pelo permitido: uma dieta bem elaborada permite a ingestão de pequenos lanches entre as refeições principais . Dessa maneira, irá se alimentar a cada 3 horas. Entretanto, é necessário trocar a barrinha de chocolate pela fruta menos calórica. Permita-se experimentar novos sabores. Uma dieta equilibrada deve conter frutas, legumes e verduras. Se você não tem o hábito de ingerir esses alimentos, está na hora de se propor a melhorar.

Faça compras saudáveis: na hora da compra do supermercado, vá com uma lista em mãos. Não se permita a comprar doces, salgadinhos, queijos calóricos. O pior erro é fazer a própria armadilha.

Não dê chances para desistir: escorregões nas primeiras semanas da dieta são comuns. Entretanto, eles não podem ser desculpa para maiores exageros ou desistência do objetivo de emagrecer. Exagerou? Volte em seguida à alimentação proposta para que elimine peso. Não precisa esperar a segunda-feira para fazer isso. Se exagerou no almoço, volte a controlar a alimentação no mesmo dia.

Saiba quais locais freqüentar: selecionar os lugares onde oferecem alimentos mais saudáveis é fundamental para manter-se firme na dieta. Se há as opções mais tentadoras, controle-se. Opte sempre pela opção mais saudável e que trará o resultado esperado. Além disso, saber onde se alimentar é fundamental para propor um local de encontro com os amigos e com a família.

Organize a geladeira e despensa: deixar visível os alimentos calóricos e, ao mesmo tempo, os preferidos é uma isca para sair da dieta quando a fome, a ansiedade, o nervosismo, a briga com o namorado, a pressão no trabalho aparecer. Antes de começar a dieta, faça uma faxina na geladeira e na despensa. Deixe-as o mais saudável possível. Se você convive com outras pessoas, faça um cantinho só seu. Se estiver com fome, não fuce no lugar alheio. Busque os seus alimentos saudáveis.

Converse com seus amigos: fale a eles sobre a sua nova decisão de emagrecer. Mostre a importância que isso tem para você. Assim, quando forem sair ou se encontrar, será mais fácil deles entenderem e optarem por um barzinho ou restaurante que você indicar. Fazer dieta não é sinônimo de exclusão social. Mas é preciso ter ajuda e entendimento para que possa manter-se firme no que é proposto. E, é claro, mostre a eles que você está determinado a alcançar o seu objetivo.

Busque se informar: quanto mais você ler sobre alimentação saudável, a importância e os benefícios que ela traz para o corpo, mais fácil será manter-se firme na dieta para atingir o peso desejado. E perceberá que, apesar do fator estético ser a principal causa citada por quem quer emagrecer, a boa saúde e a melhor qualidade de vida são objetivos muito maiores- e mais importantes – de serem alcançados.

Estipule diversas metas: durante o processo de emagrecimento é importante colocar pequenas metas . Se o objetivo é emagrecer 20 quilos, comece estipulando a eliminação de 5 quilos. Conforme for avançando, perceberá que é possível atingir a meta final, além de se estimular a cada pequeno objetivo alcançado.

Mude o foco: quando a vontade de comer aquele doce ou de atacar a geladeira não sai da cabeça, é hora de mudar o foco. Desvie a atenção da comida. Faça alguma outra atividade. Leia um livro, assista a um filme ou programa, faça caminhadas, arrume a casa, o escritório ou faça uma faxina na sua caixa de emails. Dessa maneira, ocupará a mente e, quando perceber, estará na hora de fazer a próxima refeição.

Fonte:Dieta e Saude

O que a lipo não pode fazer por vocÊ

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

A cirurgia pode modelar o seu corpo, mas não fazer milagres

No rol das promessas de emagrecimento mais procuradas pela população estão chás medicinais, adesivos cutâneos, dietas da moda , pílulas que regulam o apetite, cirurgias de redução do estômago… Freqüentemente, a lipoaspiração também é procurada por pessoas que estão acima do peso. No entanto, é preciso esclarecer os reais benefícios que este procedimento proporciona. É comum encontrar pacientes que pensam em fazer uma lipoaspiração com o objetivo de perder peso. A cirurgia não é um método de emagrecimento.
A lipoaspiração é um procedimento destinado a`remover apenas gorduras localizadas, como as que se encontram debaixo dos braços, nos quadris e na região abdominal. É o tipo de gordura que dificilmente pode ser eliminado, mesmo com o auxílio de exercícios físicos e de uma nova dieta.Esta regra só se aplica a pacientes adultos. Crianças, ainda que tenham acúmulo de gordura no corpo, a ponto de comprometer seu bem estar físico e psicológico, não devem se submeter à lipoaspiração. Já para os adolescentes, a lipoaspiração é mais aceita pelos médicos, contanto que o jovem operado não seja obeso.
Para esclarecer melhor, algumas dúvidas mais comuns sobre a lipoaspiração e a sua correta indicação terapêutica, desmistificando algumas promessas sobre o procedimento:

Estar acima do peso é um fator impeditivo para fazer uma lipoaspiração?
A partir de 10% a mais do peso ideal, os resultados da lipoaspiração não são tão satisfatórios. É importante entender que se trata de uma cirurgia de acerto de contornos e não deve ser encarada como um método para emagrecer. Há um limite de gordura que pode ser retirado. Exercício e dieta são os caminhos para quem precisa eliminar o excesso de peso. De acordo com as normas do Conselho Federal de Medicina, não se pode passar de 7% do peso corporal do paciente na lipoaspiração úmida (com injeções de soluções líquidas) e 5% de retirada de gordura na lipoescultura a seco.

É possível fazer uma lipoaspiração estando bronzeada?
Sim, mas apenas se o paciente tomou todos os cuidados para garantir um bronzeado seguro e adequado, usando protetor solar e mantendo a pele bem hidratada. Se o paciente abusou do sol, sua pele ficará muito sensível para ser submetida a qualquer tipo de procedimento. A própria assepsia pode piorar a queimadura local, prejudicando o tratamento cirúrgico. Também há o risco de haver hipo ou hiperpigmentação no local da perfuração com as cânulas, já que há concentração de melanina na epiderme por causa do bronzeado.

Para pneuzinhos na barriga e nas costas, a lipoaspiração é a melhor solução?
De uma maneira geral, sim, mas a indicação cirúrgica só pode ser feita individualmente. A lipoaspiração é uma boa alternativa para eliminar gordura bem localizada, aquela que não é eliminada com dieta e exercícios. Um bom resultado depende também da pele do paciente, que precisa ter boa elasticidade e do peso relativamente adequado.

Quanto de gordura pode ser lipoaspirado?
Há um limite máximo de retirada de acordo com cada paciente. Mas, em geral, varia de 5 a 7% do peso corporal. O exagero pode debilitar o organismo porque junto com a gordura há também aspiração de sangue. É recomendável conversar com o cirurgião plástico, falando de suas expectativas e ouvindo a avaliação do profissional sobre o quanto pode ser removido do seu corpo.

Se eu fizer a lipoaspiração no fim de julho, já vou perceber os resultados definitivos em agosto?
Não. Apesar dos avanços técnicos que reduziram bastante o tempo de convalescença, os efeitos não são imediatos. O desaparecimento do inchaço e a reacomodação da pele podem demorar uns 30 dias. O resultado definitivo é percebido no período de seis meses a um ano após a lipoaspiração. Esse prazo depende também dos cuidados do paciente no pós-operatório e nos meses seguinte à cirurgia, como, por exemplo, seguir à risca uma dieta equilibrada e aderir à prática regular de exercícios.

A lipoaspiração elimina a flacidez da pele que sobrou?
Justamente por não eliminar a flacidez, esse procedimento deve ser realizado em pacientes que apresentem pele elástica e gordura localizada. Só nessas circunstâncias, após a retirada de gordura, a pele se retrai e se acomoda na região.

A lipoaspiração é uma cirurgia como outra qualquer?
Sim.Trata-se de um procedimento cirúrgico que deve ser realizado por um cirurgião plástico, em local adequado, com todo suporte hospitalar necessário para enfrentar eventuais complicações, que podem acontecer em qualquer tipo de operação. "Minilipo", "Lipinho" ou "Lipo Light" são nomes que seduzem e podem até confundir quem quer melhorar o contorno corporal, mas tem medo de se submeter a uma cirurgia. Não considero apropriado mascarar o procedimento, lipoaspiração é sempre lipoaspiração, com os seus riscos e benefícios.
A própria Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica já divulgou alertas neste sentido, nos quais manifestava preocupação com o que chama de banalização das lipos de pequeno porte. O tema também foi debatido durante o IX Simpósio Internacional de Cirurgia Plástica, que aconteceu no início de março, em São Paulo.

Após a lipoaspiração, se eu voltar a engordar, os pneuzinhos podem se formar em pontos próximos do local da lipoaspiração?
Depende de quanto você engordar. A região lipoaspirada melhora o contorno corporal, por isso, se houver um aumento de peso, pequeno ou moderado, não ocorrerá perda do resultado. Por outro lado, se você ganhar muito peso, as células de gordura restantes começam a armazenar os excessos, uma vez que as células gordurosas aspiradas não voltam.

Como é que vou saber se o médico que fará a minha lipoaspiração é ou não um especialista em cirurgia plástica? Basta você consultar o site oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (www.cirurgiaplastica.org.br). O website oferece informações sobre os cirurgiões pertencentes à sociedade.

Fonte: Dieta & Vida

O que não deve ser feito na hora do abdominal

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Sem atenção à postura e à respiração, as repetições não adiantam nada

Se você já está cansado de tanto fazer abdominais e não notar resultado nenhum, é hora de dar uma pausa e analisar como anda a execução dos seus exercícios. Muitas vezes, o aluno tem uma boa freqüência de treino. Mas, na pressa de terminar logo as séries, acaba ignorando alguns detalhes que comprometem a eficácia dos movimentos.
Mas piores mesmo são aqueles casos em que, além do resultado zero, o praticante ainda ganha dores terríveis nas costas e no pescoço. E qual a causa de tudo isso? Erros de postura na hora de realizar os movimentos. É preciso prestar atenção nos braços, nas pernas, nos pés, na posição das costas e na respiração.
Quem está começando agora, entretanto, pode respirar aliviado. A seguir todas as dicas para qualquer pessoa repetir aquele abdominal mais simples (pernas flexionadas e pés no chão, com as costas completamente apoiadas num colchonete) sem nenhum dedo fora do lugar.

Respiração
O ideal é expirar quando você precisa fazer mais força, ou seja, na hora de subir o tronco (embora você faça força e mantenha uma contração leve durante todo o exercício), Desta forma você recruta mais os seus músculos abdominais

Braços
Eles devem ficar posicionados de modo que os cotovelos fiquem bem abertos. Assim, você não força demais a sua coluna e evita dores nas costas.

Pés
Eles devem ficar próximos ao quadril e afastados um do outro na largura do próprio quadril. Isso evita sobrecarga na região lombar da coluna.

Cabeça
Quando for fazer os movimentos, imagine que há uma bolinha entre seu queixo e o colo. Ela impede você de dobrar o pescoço, enterrando o queixo no peito. As costas e o pescoço devem permanecer alinhados o tempo todo, evitando tensionar a musculatura da coluna cervical

Elevação das costas
Isso vai variar de acordo com o seu condicionamento. Normalmente, quem está começando não consegue uma elevação muito grande sem tirar os pés do chão ou forçar o pescoço. O que varia de uma elevação mais curta para outra, mais intensa, são os músculos trabalhados: na primeira, o foco restringe-se aos superiores.

Freqüência
Os abdominais devem ser trabalhados como os outros músculos. Você deve dar um descanso para a musculatura se recuperar e, dependendo do caso, até conseguir uma hipertrofia. O mais indicado é manter séries em dias alternados, repetindo ao menos três vezes por semana. No começo, nem precisa se preocupar com cargas. Depois, peça orientação ao seu treinador para o uso de pesos ou aparelhos específicos.

Repetições
Nem pense em imitar aquele seu amigo que repete quinze séries de mil abdominais a cada treino. Não há necessidade. Fazendo os exercícios com concentração, três séries de trinta movimentos são o bastante para sentir a musculatura enrijecer.

Abdominais com bola
Os abdominais com a bola são ótimos, pois você precisa se equilibrar para sustentar o movimento e isto faz você recrutar mais a sua musculatura abdominal e também de outras partes do corpo, além de fazer também um exercício isométrico.

Barriga com gominhos
A genética, a idade o seu histórico esportivo interferem diretamente no rendimento do seu treino. Quem faz exercícios desde criança observa resultados muito mais rápidos, por exemplo. Mas, em três meses, já é possível notar a diferença, independente do seu condicionamento inicial. Só não ache que abdominal faz perder barriga. Isso é papel dos exercícios aeróbios (como corrida, caminhada, bicicleta e natação) e de uma boa dieta. Abdominais servem para enrijecer a musculatura.

Sinal de alerta
Seu corpo, geralmente, avisa caso você esteja fazendo algo errado. Dores na região do pescoço e na lombar são comuns. Só não se espante caso sinta o desconforto logo no começo: nesta fase, pode ser só o reflexo do seu sedentarismo. Evite isso fazendo alongamento antes e depois de terminar suas série

Fonte: Dieta & Vida

Dicas de como perder a barriga

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Uma barriguinha saliente pode ter diversas causas como: herança genética, alteração hormonal, retenção de líquido, excesso de peso etc. Veja algumas dicas de alimentação para diminuir o seu volume:

Alimentos que favorecem a barriguinha:

Alimentos causadores de gases como: refrigerantes, feijão, frituras, pão, queijo e enlatado carne vermelha, embutidos como lingüiça, presunto, salame e salsicha.

Alimentos que retém líquidos como: embutidos, sal em excesso e alimentos processados.

Alimentos que favorecem uma barriga retinha:

As fibras insolúveis associadas a uma ingestão adequada de líquidos permitem que o intestino funcione de forma regular evitando que a barriga fique dilatada e dolorida (são eles: farelo de trigo não processado ou farelo de arroz, cereais integrais, pão Integral; legumes/ervilha, vagem e nozes; raízes incluindo batata e cenoura; verduras como o espinafre; maçã, laranja e outras frutas. No entanto, as fibras são decompostas pelas bactérias do intestino e o organismo leva um tempo para se acostumar com isso. Assim, introduza-as devagar nas refeições).

Os alimentos diuréticos também contribuem para diminuir a retenção hídrica diminuindo o inchaço (chás, suco de limão, melancia, morango, abóbora, agrião, beterraba, cenoura, escarola, folhas de beterraba, repolho, salsinha, tomate, broto de feijão, pepino) Dicas para diminuir o volume da barriga

Em primeiro lugar, se estiver acima do peso, deve-se pensar em uma alimentação equilibrada para perder peso e conseqüentemente a gordura localizada;

As magras também não estão livres de apresentar uma barriguinha; se for o caso, devem manter uma alimentação saudável, evitando gorduras, frituras, doces e refrigerantes, que também provocam barriga. Devem evitar também pratos muito gordurosos, dando preferência às carnes magras e coma legumes, verduras e frutas;

Se o funcionamento de intestino anda devagar, aumente a ingestão de fibras e água (no mínimo 8 copos por dia)

Pratique atividade física – além de queimar calorias também refletem em um bom funcionamento do organismo. Devem ser praticados com freqüência associando-se exercícios aeróbicos (para ativar a circulação e gastar calorias) a exercícios localizados (para enrijecer a região abdominal);

Fracione bem a dieta – O sistema digestivo não consegue processar um grande volume de alimento ingerido de uma só vez. O ideal é fazer refeições pouco volumosas e de baixo valor calórico até 6 vezes ao dia.

Mastigue devagar – A pessoa que come rápido pode acabar engolindo ar junto com a comida além de prejudicar a digestão. Além disso, o cérebro não registra o sinal de saciedade com tanta rapidez e, assim, você acaba comendo mais.

Evite os alimentos formadores de gases – refrigerantes, feijão, frituras, pão, queijo e enlatados, carne vermelha, embutidos como lingüiça, presunto, salame e salsicha.

Evite alimentos gordurosos – a gordura possui uma digestão mais lenta e com isso os alimentos gordurosos acabam permanecendo mais tempo no trato gastrointestinal favorecendo aumento de seu volume.

Evite o consumo excessivo de sal, exemplos – Pães fermentados ou roscas feitas com sal; pães de preparo rápido ou bolos, feitos c/ fermento em pó, bicarbonato de sódio, sal ou feitos com misturas comerciais; cereais enriquecidos ou de cozimento rápido; cereais secos; bolachas cream cracker, exceto a bolacha água; pipoca salgada; pickles; batatas chips; embutidos( lingüiça, salsicha, paio, presunto cru, mortadela).

Aumente o consumo de alimentos diuréticos – erva doce, salsão, coentro, berinjela e endivias, alho, limão, noz-moscada, cebola, salsa, hortelã; abacaxi, melancia, maracujá e chá: em especial, chá de salsa: acrescentar algumas folhinhas de salsa à água quente, adoçar ou não com adoçantes. E chás de ervas ( gengibre/ canela / cardamomo: fazer um mix dos ingredientes e acrescentar água que ferveu) ou frutas.

Atenção ao leite – Se estiver com gases, experimente tirar o leite do cardápio. Muitas pessoas têm intolerância à lactose.

Atenção a alguns adoçantes – alguns adoçantes são a base de sorbitol que fermenta no organismo provocando gases. Algumas frutas secas como uva passa, damasco, banana e principalmente ameixa seca também possuem em sua composição sorbitol.

Beba bastante água – Além de diminuir a retenção de líquidos, ajuda na lubrificação do intestino. Por isso, é essencial tomar pelo menos 2 litros por dia. Mas evite líquidos durante as refeições (o suco e a água dilatam as paredes do estômago empurrando a barriga).

Reserve as preparações mais leves para o jantar: à noite nosso metabolismo está reduzido e portanto também devemos ingerir menos calorias neste período, evite gorduras e carboidratos em excesso nestas refeições

Fonte: www.saudenarede.com.br

Evite o efeito sanfona

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Um estudo realizado nos Estados Unidos demonstrou que a perda de 10% ou mais do peso corporal provoca uma mudança importante no organismo. Quando se emagrece, ocorre uma queda nos níveis de leptina no sangue, o que prejudica a produção de enzimas e hormônios. Essa baixa interfere em diversas reações comandadas pelo sistema nervoso central, acarretando uma espécie de desequilíbrio no organismo.
Com a interpretação de que algo errado está acontecendo, automaticamente, o corpo diminui até 30% do seu gasto calórico, como forma de autoproteção.
Essa pesquisa mostra que, depois da redução do peso, a pessoa fica com o metabolismo mais lento, o que dificulta manter o valor atingido.
Esse e outros estudos avaliam os motivos pelos quais é tão complicado não engordar novamente quando o regime acaba. Enquanto os norte-americanos que realizaram esta pesquisa não desenvolvem um tratamento que possa controlar esse desequilíbrio, é preciso tomar alguns outros cuidados para evitar o efeito sanfona.

Aqui tem algumas dicas para você conseguir manter o peso de forma prática e saudável:

1- Saiba distinguir sua massa corporal
"Quando se perde muito peso, além da gordura, perde-se também massa muscular", Por esse motivo, é importante saber o que é massa gorda e o que é massa magra na constituição corporal, para não ter a falsa ilusão de estar mais gordo ou mais magro.

2- Controle a porcentagem do seu peso
Com as particularidades de cada caso, em geral, é indicado que a pessoa não perca mais de 10% do seu peso ao mês, para que o regime não seja descontrolado.

3- Não faça dietas milagrosas
Evite fazer regimes muito restritos ou monótonos. Segundo a nutricionista, depois que o peso ideal é atingido, geralmente a pessoa volta a comer, sem controle, tudo o que não comeu durante a dieta.

4- Encare o regime como reeducação alimentar
É essencial transformar o regime em uma reeducação alimentar integrada com atividade física. Assim, depois que ele acabar, a pessoa terá aprendido a comer, sem pular refeições e ainda terá prazer em praticar exercícios.

5- Não tome remédios sem recomendação
Só tome remédio se for indicado por um profissional. "O medicamento serve para diminuir a fome do paciente e, se ele não faz a dieta conforme orientação, quando pára de tomar o remédio volta a ter fome normal e engorda tudo de novo" finaliza a nutricionista.

Vale lembrar que antes de resolver fazer um regime, é importante ter o acompanhamento de um profissional

FOnte: Dieta & Saúde

Nós temos boas razões para você começar uma dieta

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Emagrecer favorece novas amizades, melhora a saúde e aumenta a auto-estima

Abrir mão de um bolo de chocolate ou daquela lasanha com queijo repuxando só mesmo por um grande motivo. Vestir aquela calça linda (e que está encostada no guarda-roupas há meses), ter prazer em se olhar no espelho ou receber um elogio médico, ao controlar as taxas de colesterol e glicose, são alguns deles.

Essas pequenas conquistas são um grande estímulo para quem está iniciando um regime. Aquie está uma lista que pode ajudar você a deixar a preguiça de lado e começar já uma dieta. Mas essas são só algumas idéias. Que tal você montar a sua própria lista de vantagens e pregar num lugar bem visível? Tenho certeza de que, com elas por perto e com a ajuda de um bom programa alimentar, você vai emagrecer mais rápido do que imagina.

1- Melhora a imagem corporal: com o emagrecimento, a aceitação do corpo passa a ser maior. A melhor percepção de que o emagrecimento está ocorrendo vem com as roupas ficando larguinhas, a diminuição do número da calça jeans e a sensação (deliciosa!) de entrar naquela roupa tão sonhada. Para muitas pessoas, esse é o maior motivo e estímulo para emagrecer.

2- Aumenta a disposição: o excesso de peso faz com que a vontade de fazer algum tipo de atividade física e enfrentar alguma situação específica fique diminuída. Até pequenas atividades, como calçar um sapato e agachar, ficam dificultadas com os quilos a mais. Com uma pequena redução de peso, o aumento na disposição já será percebido

3- Equilibra as relações pessoais: pessoas que aceitam melhor o seu corpo e apresentam uma maior auto-estima, têm uma melhor relação com as pessoas e ficam mais abertas em fazer novas amizades e contatos profissionais. Além de aumentar o leque de amigos, novas oportunidades poderão surgir..

4 Resgata a auto-estima: frustração, culpa, rejeição, insegurança e a necessidade de agradar a todos podem surgir em pessoas que tem um histórico de excesso de peso ediversas tentativas frustradas em conseguir emagrecer. Com a perda de peso, a imagem que você tem de si mesmo é melhorada e fica fácil se gostar mais.

5 Restaura a saúde: pessoas com taxas desreguladas de colesterol e glicose sangüínea, além de pressão alta, perceberão melhoras com o emagrecimento. Pessoas com obesidade, quando o IMC está acima de 30, reduzindo 10% do peso inicial já perceberão redução significativas dessas alterações.

6- Favorece atitudes positivas: com o emagrecimento, há uma atitude positiva para enfrentar os problemas e as dificuldades do dia-a-dia, decorrente do aumento da disposição e da auto-estima

Fonte: Dieta & Saúde

CHÁ VERDE EMAGRECE?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Não. O chá verde é rico em antioxidantes que protegem contra o envelhecimento celular. Ele é conhecido também por acelerar o metabolismo e, consequentemente , queimar mais calorias. Entretanto, esse efeito conhecido como termogênese é encontrado em todos os alimentos, já que para metabolizar são gastas calorias com a digestão e absorção de nutrientes. Esse aumento no metabolismo não é suficiente para ocorrer o emagrecimento apenas pela ingestão do chá. A alimentação deverá sofrer modificações para que haja a eliminação de peso.

Fazer dieta não é propriamente a expressão correta. O paciente operado terá uma vida normal, podendo realizar suas tarefas habituaïs, freqüentar festas e restaurantes. Mas, para que continue com saúde e mantendo seu peso, ele precisa ser disciplinado. É importante lembrar que a maior parte da responsabilidade pelo sucesso da cirurgia da obesidade está nas mãos do paciente.

Fonte: Revista Corpore

Basta operar e está tudo resolvido?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

De jeito nenhum! A obesidade é uma doença grave e crônica que deve ser monitorada mesmo após a cirurgia bariátrica. O tratamento só tem resultados positivos quando o paciente muda seus hábitos de vida. Por isso, é muito importante freqüentar as reuniões do grupo e recorrer ao constante acompanhamento da equipe composta de profissionais de várias áreas da saúde preparados para auxiliar nessa nova fase, evitando depressão, desnutrição ou ganho de peso.

Fonte: Revista Corpore