Exatamente para solucionar as carências nutricionais é que o endocrinologista prescreve o uso de suplementação vitamínica, que deverá ser tomada constantemente para garantir que o organismo receba esses nutrientes essenciais, já que sua absorção está diminuída. Em algumas técnïcas, todavia, a suplementação poderá não ser necessária por toda a vida.

Fonte: Revista Corpore

O anel utilízado na cirurgia é de material próprio e não tem necessidade de ser trocado nem retirado,mesmo com o passar do tempo.

Fonte: Revista Corpore

Nunca mais se pode realizar endoscopia?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

O exame de endoscopia pode e deve ser realizado após a cirurgia, sem maiores problemas, incômodos ou riscos.

Fonte: Revista Corpore

Basta operar e está tudo resolvido?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

De jeito nenhum! A obesidade é uma doença grave e crônica que deve ser monitorada mesmo após a cirurgia bariátrica. O tratamento só tem resultados positivos quando o paciente muda seus hábitos de vida. Por isso, é muito importante freqüentar as reuniões do grupo e recorrer ao constante acompanhamento da equipe composta de profissionais de várias áreas da saúde preparados para auxiliar nessa nova fase, evitando depressão, desnutrição ou ganho de peso.

Fonte: Revista Corpore

Fazer dieta não é propriamente a expressão correta. O paciente operado terá uma vida normal, podendo realizar suas tarefas habituaïs, freqüentar festas e restaurantes. Mas, para que continue com saúde e mantendo seu peso, ele precisa ser disciplinado. É importante lembrar que a maior parte da responsabilidade pelo sucesso da cirurgia da obesidade está nas mãos do paciente.

Fonte: Revista Corpore

Alguns pacientes sentem a chamada síndrome de “dumping”, um mal-estar causado pela passagem rápida do alimento do estômago para o intestino por causa do desvio intestinal. Em geral, os sintomas são náuseas, sudorese e fraqueza que duram alguns minutos.

Fonte: Revista Corpore

Com o desvio intestinal, os alimentos têm menor absorção e a deficiência de algumas vitaminas e proteínas pode acontecer. Mas a desnutrição pode ser evitada com o acompanhamento da equipe multidisciplinar. O endocrinologista e o nutricionísta, nesse caso, são de fundamental importância, pois irão monitorar as condições do paciente e, se necessário, prescrever suplementação alimentar.

Fonte: Revista Corpore

Frio o Inimigo da Balança!!!

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Descuidar do peso durante os dias mais frios pode significar muito mais sacrifício para se manter em forma no verão .

Basta ficar friozinho e pronto; a fome aumenta e as visitas aos restaurantes passam a ser o prazer e o "esporte" favorito da maioria das pessoas. Juntar os amigos é sempre um bom motivo para lanchinhos em fast foods, cantinas, bares e cafés, sem contar os "chefs" de fim de semana. Tudo isso é ótimo e saudável, certo? Não é bem assim. Em geral, nessas situações, os alimentos e as bebidas consumidos possuem uma enorme oferta calórica.
Outra grande verdade é que as atividades costumam diminuir quando baixam os termômetros, sem falar nos acomodados e sedentários. Esses fatores, somados ao descontrole alimentar, formam um grande perigo para a saúde e a estética; o aumento de peso e da gordura localizada. Aos primeiros dias mais quentes, quem ganhou uma nova silhueta no inverno parte desesperadamente para as academias ou busca tratamentos estéticos ou dietas mirabolantes, que muitas vezes causam ainda mais frustrações e ansiedade á medida que chega o verão.
De acordo com o médicos especialistas em obesidade, o principal conselho para não cair na armadilha da balança é manter sempre uma dieta moderada e atividade física durante os períodos de frio, para não ser obrigado a perder muito peso para estar bem no verão. O especialista reforça a necessidade de ingerir bastante água durante o dia. Também adverte que as pessoas não devem se alimentar antes de dormir, porque o organismo que descansa recém-alimentado acorda com fome excessiva.

Estabelecer Metas
“Quando o clima favorece, o consumo de chocolates, doces e massas se torna mais atrativo, justamente quando devem ser mais evitados”. O médico faz a ressalva de que nada é totalmente proibido, desde que seja ingerido com moderação, explicando que quem estiver com sobrepeso e não deseje engordar deve ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar. “Só com a ajuda especializada pode-se estabelecer a conduta certa para cada pessoa”.
Porém, não é necessário deixar de lado a vida social por medo de ganhar
peso. É possível passar por esse período sem problemas, bastando incluir atividades físicas na programação de inverno. Como a ida a restaurantes é prazerosa e inevitável, a recomendação é de que a pessoa não coma até causar desconforto, mas estabeleça uma meta, ingerindo uma quantidade suficiente
para saciar a fome, sem exageros.
Outra dica é, sempre que possível, trocar alimentos excessivamente calóricos e protéicos por outros mais leves, como saladas, legumes, frutas e laticínios — queijos brancos, leite, iogurte — com baixo teor de gorduras e açúcares. Produtos ricos em fibras também podem ser utilizados, como pão integral, arroz integral, granola e flocos de cereais sem açúcar, cuja digestão é mais lenta, deixando a sensação de estômago cheio por mais tempo.
Noites frias são especiais para se alimentar de caldos, sopas ou cremes preparados com vegetais e grãos, como ervilha, lentilha, feijão, grão de bico, aveia e trigo para quibe. Torradas e queijo branco são bons acom panhamentos. Carnes magras podem ser acrescentadas a essas sopas, o que faz aumentar o valor nutritivo. Porém, o uso abusivo de óleo no preparo das refeições deve ser evitado, bem como o calórico queijo ralado. Uma alimentação balanceada é a garantia de menos sofrimento para ficar em forma sempre.

Fonte: Revista Corpore

Drenagem linfática

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Os benefícios da drenagem linfática não deixam dúvidas, pois seus resultados são visíveis logo após a primeira sessão

Os benefícios da drenagem linfática são conhecidos por um número cada vez maior de pessoas. A economista Marlene Vergílio pôde sentir na pele tais benefícios. Depois de se submeter a uma cirurgia na perna, ficou bastante inchada. Então, começou a fazer duas sessões semanais de drenagem linfática manual. “Além de desinchar, acabei perdendo medidas. A drenagem, além de fazer bem ao organismo, é um momento de relaxamento”. Junto com as sessões de drenagem linfática, Marlene passou por sessões de acupuntura para ajudar a equilibrar o corpo e a mente.
Desintoxicar, contribuir para a eliminação de líquidos e ativar o sistema imunológico são algumas das funções da técnica, reconhecida pelo seu poder e eficácia. “A drenagem linfática auxilia na redução de edemas (inchaços), hematomas, na hidratação, nutrição e cicatrização da pele, além de prevenir celulite, reduzir medidas e ainda relaxar”, explica a fisiotera peuta Solange Baronceli.
O sistema linfático tem a função de eliminar toxinas e o excesso de líquido. Quando isso não ocorre, essas substâncias se acumulam em determinadas regiões. É aí que a drenagem linfática entra. “Os chamados gânglios linfáticos, onde se localizam os linfonodos, são estimula dos com movimentos suaves das mãos e ponta dos dedos, fazendo com que trabalhem com mais eficiência, drenando as toxinas e líquidos, que serão liberados pelos rins”, esclarece a especialista.

Melhora os sintomas da TPM
A linfa também tem a função de levar oxigênio, substâncias nutritivas e hormônios até os tecidos. Embora tenha indicação terapêutica, a drenagem também ajuda a melhorar a circulação e a oxigenação, deixando a pele mais macia e brilhante. É importante ressaltar que a técnica não está relacionada à perda de gordura localizada, mas sim de medidas. “Como promove a desintoxicação e diminui a retenção de líquidos, a pessoa irá desinchar, perdendo medidas naturalmente”, garante Solange Baronceli.
A técnica é especialmente indicada, em alguns casos, para pré e pós cirurgias plásticas, pois ajuda a evitar edemas e acelerar a cicatrização. Tambem é indicada para recuperação de mastectomia e outras cirurgias. As grávidas tambem devem fazer a drenagem, pois ajuda a diminuir a retenção de líquidos e, como melhora a oxigenação e a elasticidade da pele, evita a formação de celulites e de estrias.
A secretária Ana Cláudia começou a fazer drenagem linfática a partir do terceiro mês para diminuir o edema (inchaço) comum durante a gravidez. Os benefícios foram visíveis logo nas primeiras semanas. “Recomendo a todas as grávidas, pois a drenagem fez com que me sentisse melhor e mais bonita. Se fico uma semana sem fazer já percebo a diferença no corpo”, ressalta.
Uma outra indicação é para amenizar os sintomas da TPM, deixando a mulher menos ansiosa, promovendo bem-estar psicológico, pois traz relaxamento e equilíbrio ao organismo. “A drenagem linfática oferece benefícios funcionais e estéticos para quase todas as pessoas”, comenta a fisioterapeuta. O importante, para isso, é fazer uma avaliação individual com um profissional capacitado, que poderá explicar sobre a técnica e os resultados esperados. Além da drenagem linfática manual existe também a drenagem mecânica, realizada com o , auxílio de equipa mentos.

Outros tratamentos coadjuvantes
Existem outras técnicas aliadas à drenagem linfática para trazer resultados ainda melhores. Conheça algumas das mais usadas:
• Acupuntura – Promove o equilíbrio e a harmonia do organismo, proporcionando ganhos à saúde.
• Auriculopuntura – Acupuntura realizada na orelha, Indicada para casos de compulsão e tabagismo, entre outros.
• Massoterapia – Massagem terapêutica, indicada para reIaxa soltar e alinhar a musculatura. É indicada em casos de dores de coluna, torcicolo, lombociatalgia e disfunções da ATM – articulação têmporo-mandibular, entre outros.

Fonte: Revista Corpore.

Apesar de ser uma importante ferramenta no tratamento da doença, a cirurgia não é mágica e nem milagrosa. A perda de peso está amplamente ligada á mudança comportamental. Por isso, os pacientes operados que não seguem as orientações da equipe multidisciplinar poderão não alcançar o resultado ideal, ou mesmo após terem chegado ao peso adequado retornam a engordar porque aos poucos voltam aos velhos maus hábitos de vida (alimentação inadequada e sedentarismo).

Fonte: Revista Corpore