Gordura localizada na barriga

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

A VERDADE SOBRE GORDURAS LOCALIZADAS(pneuszinhos e barriga.)

Um dos maiores enganos das pessoas quanto a perda de gordura é acreditar que determinado aparelho ou exercício abdominal vai resolver a questão.

Outro grande engano é acreditar que se você fizer centenas de abdominais diariamente você vai “queimar “ toda a gordura da barriga…. e quanto mais você fizer abdominais , mais você ficará com a “barriga esbelta e definida”. Grande erro! Infelizmente as coisas não funciona assim.

Confesso que é tentador acreditar nestas propagandas de aparelhos abdominais que prometem fazer perder 10cm de cintura e 10kg de gordura em 10 dias. Mas a realidade é outra.

Muitas pessoas já compraram aparelhos abdominais pensando que perderiam peso e não obtiveram nenhum resultado. Não é que aparelhos abdominais não sejam bons. Eles tem o seu papel em um programa de perda de peso, mas não são milagrosos. Então , o que fazer para queimar esta gordura da barriga.? Como conseguir uma cintura fina e definida.?

A única maneira de perder essa gordura localizada é abaixar o seu percentual de gordura como um todo. Cultivar melhores hábitos alimentares privilegiando frutas e legumes que possuem muitas fibras, reduzir a quantidade de gordura e calorias ingeridas e praticar exercícios que irão fazer seu corpo começar a queimar a gordura localizada.

OBS: Conscientize que incluindo os exercícios específicos direcionados para trabalhar os músculos abdominais , sozinhos, não vão queimar gordura mas apenas enrijecer a musculatura.

Para você atingir seu objetivo é importante seguir as recomendações abaixo:

Não tomar nenhum tipo de líquido durante as refeições , somente duas horas antes ou duas depois. A ingestão de líquidos , principalmente durante as refeições causam o aumento do volume do estômago refletindo na silhueta. Com isso, o estômago tornar-se-á capaz de armazenar uma maior quantidade de alimento, fazendo com que o indivíduo tenha sempre que ingerir uma quantidade maior para se sentir saciado . Parte da ingestão alimentar será aproveitada pelo organismo, parte será eliminada e outra parte será armazenada em forma de gordura localizada..

Fazer 20 minutos de exercícios de força(anaeróbicos) como musculação e localizados para aumentar resistência muscular, três vezes por semana, pois modelam seu corpo e mantêm os ossos fortes.Desta forma você aumentará sua massa muscular e seu organismo passará a queimar mais calorias mesmo quando você estiver descansando , assistindo televisão ou no trabalho.

Faça. abdominais para fortalecimento dos músculos do abdômen. Eles não queimam a gordura mas tonificam os músculos que estão embaixo da gordura.Isto irá melhorar a aparência de sua cintura. Exercícios aeróbicos são também muito importante, portanto faça 30 minutos de : caminhadas em passo acelerado, corridas, natação, ciclismo, tênis, jazz, dança, etc, com isso o seu metabolismo ficará mais acelerado e você queimará mais calorias. Exercícios feitos em esteiras, bicicletas, steps e outros equipamentos também são aeróbicos.

EXERCÍCIOS PARA PRATICAR EM CASA OU EM QUALQUER LUGAR: Bom para o tórax, braços e abdômen

Fique de frente para uma parede, a uma distância de 60 a 90 centímetros, e estenda as mãos na altura de seus ombros até encostar na parede. Certifique-se de que a colocação das mãos na parede seja suficientemente baixa para que , ao se abaixar , seus ombros fiquem um pouco acima das mãos. Incline o corpo na direção da parede e depois empurre-o de volta , retornando à posição original. Faça 30 repetições com intervalos de 01 minuto após 10 repetições .

HÁBITOS QUE EVITAM A PRISÃO DE VENTRE.

Para uma atividade intestinal regular, aumente o teor de fibras na alimentação, beba mais liquido e pratique exercícios físicos.

Outro fator causador do aparecimento da barriga é o mal funcionamento intestinal. Para regularizá-lo tomar no mínimo 8 copos de água por dia. Ingerir bastante fibras contidas nas frutas e legumes, cereais e grãos integrais, pois facilita a passagem do bolo fecal pelos intestinos. OBS: Dar preferência para os legumes e verduras crus e ricos em celulose como a couve e todas verduras de folhas verdes. Coma frutas com cascas (maçã etc ) e a laranja com bagaço , pois faz bem ao intestino. Evite alimentos causadores de gases.

Evacuação: A freqüência considerada normal da atividade intestinal é variável conforme o individuo , dependendo da alimentação ,ingestão de líquidos , atividade física , eventual medicação e fatores genéticos. As pessoas com intestinos saudáveis defecam pelo menos uma vez ao dia ,sendo as fezes lisas, macias e fáceis de expelir .

E considerado normal evacuar entre três vezes ao dia e duas vezes por semana, desde que as fezes sejam eliminadas sem dificuldade. A principal causa da prisão de ventre é uma alimentação desequilibrada, ou seja , o excesso de ingestão de alimentos muito refinados e pobres em fibras, bem como a insuficiente ingestão de líquidos que torna mais lento o processo digestivo.

Ao diminuir a alimentação, é óbvio que o volume das fezes também diminuirá. É necessário evacuar ao menos uma vez por dia. Se a evacuação não ocorre , as toxinas e resíduos da digestão ficam bloqueados por um período maior do que o normal , mantendo um envenenamento por essa presença prolongada. A lentidão da evacuação impede a eliminação rápida destes resíduos , provocando dores de cabeça , irritação , até câncer.

Lembre-se as fibras dos legumes , frutas e verduras atuam no organismo como uma vassoura, fazendo assim uma verdadeira limpeza nos intestinos. OBS: As gorduras acumuladas na cintura, principalmente na barriga causa várias doenças tais como : coração, cardiovasculares, diabetes e até mesmo o câncer. Portanto ponha seu corpo em movimento, você ganhará saúde e beleza.: OBS Como uma laranja com bagaço diariamente, principalmente com aquela parte branca que fica depois da casca.

OBS: Fazer somente abdominais ajuda não acaba com a barriga, apenas fortalece os músculos do abdômen, o essencial é acabar com o péssimo hábito de beber durante as refeições prejudicando a digestão e regularizar o funcionamento dos intestinos comendo muitas fibras.

Lembre-se : A gordura acumulada na cintura, principalmente no abdômen é prejudicial à saúde e causadora de diversas doenças.( Palavras de médicos)OBS: Medidas ideais para a cintura: homem abaixo de 95 cms, e da mulher abaixo de 88 cms

DICAS PARA MODELAR A BARRIGA.

Como fazer da alimentação sua aliada na hora de perder a barriga e manter a forma, modelando o corpo.

COMA: : Saladas cruas- As fibras das hortaliças ajudam no controle do colesterol e na manutenção do peso adequado, sem acúmulo de gorduras na barriga.

COMA: Peixes de águas profundas.- Salmão, atum, bacalhau e sardinhas dentre outros são ricos em ômega 3 , que protegem de obstruções coronárias e de acúmulo de gorduras no abdômen.

BEBA: Vinho tinto – Um cálice de vinho tinto promove uma benéfica vasodilatação, estimulante da libido e do bem-estar geral. Mais do que isso, o vinho torna-se nocivo à saúde e à boa forma.

POSTURA CORRETA- Uma postura correta, com contração constante do abdômen é tão importante quanto os exercícios abdominais.

NÃO BEBA ÁGUA NAS REFEIÇÕES.- A água tomada junto ás refeições prejudica a digestão. Leva à estagnação dos alimentos no estômago e nos intestinos , com acúmulo de gases e dilatação de alças intestinais.

EVITE BEBIDAS GASOSAS- Aumentam a concentração de gases no tubo digestivo e dilatam a barriga.

EVITE CERVEJA E CHOPE: – Tanto a cerveja quanto o chope dilatam o estômago e devem ser evitados . O mesmo vale para as frituras.Obs: Caso não consiga ficar sem a loura gelada, beba pouco e bem devagar..Qual a quantidade considerada como pouco : Uma garrafa grande de cerveja por semana. .

EVITE LEITE E QUEIJOS – Aumentam a flora bacteriana , produzem gases e muco no tubo digestivo.

EVITE PIZZAS E FRITURAS: Petiscos , bifes à milanesa, combinação arroz-feijão-carne-batata-farofa, empadão de carne e pizzas calabresas ou portuguesas são grandes produtores de gordura e de barriga.

IMPORTANTE: “ A forma física e o volume dos músculos é determinada geneticamente.

Pode-se reduzir o volume de gorduras, mas não alterar o tipo físico .

É uma questão de herança familiar”

Fonte: www.emagrecasemdieta.kit.net

Frio o Inimigo da Balança!!!

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Descuidar do peso durante os dias mais frios pode significar muito mais sacrifício para se manter em forma no verão .

Basta ficar friozinho e pronto; a fome aumenta e as visitas aos restaurantes passam a ser o prazer e o "esporte" favorito da maioria das pessoas. Juntar os amigos é sempre um bom motivo para lanchinhos em fast foods, cantinas, bares e cafés, sem contar os "chefs" de fim de semana. Tudo isso é ótimo e saudável, certo? Não é bem assim. Em geral, nessas situações, os alimentos e as bebidas consumidos possuem uma enorme oferta calórica.
Outra grande verdade é que as atividades costumam diminuir quando baixam os termômetros, sem falar nos acomodados e sedentários. Esses fatores, somados ao descontrole alimentar, formam um grande perigo para a saúde e a estética; o aumento de peso e da gordura localizada. Aos primeiros dias mais quentes, quem ganhou uma nova silhueta no inverno parte desesperadamente para as academias ou busca tratamentos estéticos ou dietas mirabolantes, que muitas vezes causam ainda mais frustrações e ansiedade á medida que chega o verão.
De acordo com o médicos especialistas em obesidade, o principal conselho para não cair na armadilha da balança é manter sempre uma dieta moderada e atividade física durante os períodos de frio, para não ser obrigado a perder muito peso para estar bem no verão. O especialista reforça a necessidade de ingerir bastante água durante o dia. Também adverte que as pessoas não devem se alimentar antes de dormir, porque o organismo que descansa recém-alimentado acorda com fome excessiva.

Estabelecer Metas
“Quando o clima favorece, o consumo de chocolates, doces e massas se torna mais atrativo, justamente quando devem ser mais evitados”. O médico faz a ressalva de que nada é totalmente proibido, desde que seja ingerido com moderação, explicando que quem estiver com sobrepeso e não deseje engordar deve ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar. “Só com a ajuda especializada pode-se estabelecer a conduta certa para cada pessoa”.
Porém, não é necessário deixar de lado a vida social por medo de ganhar
peso. É possível passar por esse período sem problemas, bastando incluir atividades físicas na programação de inverno. Como a ida a restaurantes é prazerosa e inevitável, a recomendação é de que a pessoa não coma até causar desconforto, mas estabeleça uma meta, ingerindo uma quantidade suficiente
para saciar a fome, sem exageros.
Outra dica é, sempre que possível, trocar alimentos excessivamente calóricos e protéicos por outros mais leves, como saladas, legumes, frutas e laticínios — queijos brancos, leite, iogurte — com baixo teor de gorduras e açúcares. Produtos ricos em fibras também podem ser utilizados, como pão integral, arroz integral, granola e flocos de cereais sem açúcar, cuja digestão é mais lenta, deixando a sensação de estômago cheio por mais tempo.
Noites frias são especiais para se alimentar de caldos, sopas ou cremes preparados com vegetais e grãos, como ervilha, lentilha, feijão, grão de bico, aveia e trigo para quibe. Torradas e queijo branco são bons acom panhamentos. Carnes magras podem ser acrescentadas a essas sopas, o que faz aumentar o valor nutritivo. Porém, o uso abusivo de óleo no preparo das refeições deve ser evitado, bem como o calórico queijo ralado. Uma alimentação balanceada é a garantia de menos sofrimento para ficar em forma sempre.

Fonte: Revista Corpore

Com o desvio intestinal, os alimentos têm menor absorção e a deficiência de algumas vitaminas e proteínas pode acontecer. Mas a desnutrição pode ser evitada com o acompanhamento da equipe multidisciplinar. O endocrinologista e o nutricionísta, nesse caso, são de fundamental importância, pois irão monitorar as condições do paciente e, se necessário, prescrever suplementação alimentar.

Fonte: Revista Corpore

Alguns pacientes sentem a chamada síndrome de “dumping”, um mal-estar causado pela passagem rápida do alimento do estômago para o intestino por causa do desvio intestinal. Em geral, os sintomas são náuseas, sudorese e fraqueza que duram alguns minutos.

Fonte: Revista Corpore

Alguns pacientes sentem um desconforto após a ingestão carne vermelha. Para evitar esse problema, é necessário seguir rigorosamente as orientações no pós-operatório, introduzindo a carne na dieta quando orientado e mastigando-a bem. Algumas pessoas sentem esse desconforto nas primeiras vezes que comem a carne e acabam desistindo de consumi-la. Mas é preciso insistir na adaptação, porque o consumo de proteína garante uma perda de peso saudável. Além disto, ela é a maior e melhor fonte de ferro e outros nutrientes.

Fonte: Revista Corpore

Passado o pós-operatório, não existem impedimentos quanto ao tipo de alimento. O nutricionista acompanhará o paciente e orientará a dieta a ser seguida. Em geral, a dieta líquida e pastosa é prescrita apenas nos primeiros dias após a cirurgia e evoluirá gradativamente para a dieta sólida. No prazo de 1 mês mais ou menos a pessoas passa a se alimentar sem restrições.

Fonte: Revista Corpore

Apesar de ser uma importante ferramenta no tratamento da doença, a cirurgia não é mágica e nem milagrosa. A perda de peso está amplamente ligada á mudança comportamental. Por isso, os pacientes operados que não seguem as orientações da equipe multidisciplinar poderão não alcançar o resultado ideal, ou mesmo após terem chegado ao peso adequado retornam a engordar porque aos poucos voltam aos velhos maus hábitos de vida (alimentação inadequada e sedentarismo).

Fonte: Revista Corpore

Drenagem linfática

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Os benefícios da drenagem linfática não deixam dúvidas, pois seus resultados são visíveis logo após a primeira sessão

Os benefícios da drenagem linfática são conhecidos por um número cada vez maior de pessoas. A economista Marlene Vergílio pôde sentir na pele tais benefícios. Depois de se submeter a uma cirurgia na perna, ficou bastante inchada. Então, começou a fazer duas sessões semanais de drenagem linfática manual. “Além de desinchar, acabei perdendo medidas. A drenagem, além de fazer bem ao organismo, é um momento de relaxamento”. Junto com as sessões de drenagem linfática, Marlene passou por sessões de acupuntura para ajudar a equilibrar o corpo e a mente.
Desintoxicar, contribuir para a eliminação de líquidos e ativar o sistema imunológico são algumas das funções da técnica, reconhecida pelo seu poder e eficácia. “A drenagem linfática auxilia na redução de edemas (inchaços), hematomas, na hidratação, nutrição e cicatrização da pele, além de prevenir celulite, reduzir medidas e ainda relaxar”, explica a fisiotera peuta Solange Baronceli.
O sistema linfático tem a função de eliminar toxinas e o excesso de líquido. Quando isso não ocorre, essas substâncias se acumulam em determinadas regiões. É aí que a drenagem linfática entra. “Os chamados gânglios linfáticos, onde se localizam os linfonodos, são estimula dos com movimentos suaves das mãos e ponta dos dedos, fazendo com que trabalhem com mais eficiência, drenando as toxinas e líquidos, que serão liberados pelos rins”, esclarece a especialista.

Melhora os sintomas da TPM
A linfa também tem a função de levar oxigênio, substâncias nutritivas e hormônios até os tecidos. Embora tenha indicação terapêutica, a drenagem também ajuda a melhorar a circulação e a oxigenação, deixando a pele mais macia e brilhante. É importante ressaltar que a técnica não está relacionada à perda de gordura localizada, mas sim de medidas. “Como promove a desintoxicação e diminui a retenção de líquidos, a pessoa irá desinchar, perdendo medidas naturalmente”, garante Solange Baronceli.
A técnica é especialmente indicada, em alguns casos, para pré e pós cirurgias plásticas, pois ajuda a evitar edemas e acelerar a cicatrização. Tambem é indicada para recuperação de mastectomia e outras cirurgias. As grávidas tambem devem fazer a drenagem, pois ajuda a diminuir a retenção de líquidos e, como melhora a oxigenação e a elasticidade da pele, evita a formação de celulites e de estrias.
A secretária Ana Cláudia começou a fazer drenagem linfática a partir do terceiro mês para diminuir o edema (inchaço) comum durante a gravidez. Os benefícios foram visíveis logo nas primeiras semanas. “Recomendo a todas as grávidas, pois a drenagem fez com que me sentisse melhor e mais bonita. Se fico uma semana sem fazer já percebo a diferença no corpo”, ressalta.
Uma outra indicação é para amenizar os sintomas da TPM, deixando a mulher menos ansiosa, promovendo bem-estar psicológico, pois traz relaxamento e equilíbrio ao organismo. “A drenagem linfática oferece benefícios funcionais e estéticos para quase todas as pessoas”, comenta a fisioterapeuta. O importante, para isso, é fazer uma avaliação individual com um profissional capacitado, que poderá explicar sobre a técnica e os resultados esperados. Além da drenagem linfática manual existe também a drenagem mecânica, realizada com o , auxílio de equipa mentos.

Outros tratamentos coadjuvantes
Existem outras técnicas aliadas à drenagem linfática para trazer resultados ainda melhores. Conheça algumas das mais usadas:
• Acupuntura – Promove o equilíbrio e a harmonia do organismo, proporcionando ganhos à saúde.
• Auriculopuntura – Acupuntura realizada na orelha, Indicada para casos de compulsão e tabagismo, entre outros.
• Massoterapia – Massagem terapêutica, indicada para reIaxa soltar e alinhar a musculatura. É indicada em casos de dores de coluna, torcicolo, lombociatalgia e disfunções da ATM – articulação têmporo-mandibular, entre outros.

Fonte: Revista Corpore.

Fuja da obesidade

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

No mundo todo, as pesquisas confirmam: tratamentos que agregam exercícios físicos à dieta alimentar promovem maior índice de perda de gordura. E o raciocínio é simples: para ganhar peso deve-se ingerir mais do que se gasta. Para perder, é o inverso: é preciso gastar mais do que se ingere. Afinal, quando aumentamos a atividade física, aumentamos também o gasto energético acima da ingestão alimentar – o que faz com que a gordura corporal seja reduzida.
A obesidade está cada vez mais atingindo crianças e adultos. E qual seria o melhor método de evitá-la? Em primeiro lugar, é preciso obter maior informação a respeito.
Tudo começa entre dois e três anos de idade, quando adquirimos a maior parte das células adiposas, responsáveis pelo armazenamento de gordura no corpo. Essas células são elásticas — isso significa que quando são estimuladas pelo excesso alimentar podem armazenar gorduras até dez vezes o seu tamanho. Depois que atingem seu limite, dividem-se e duplicam em número, dobrando também o índice de gordura.
Na adolescência, essa multiplicação diminui. Porém, o tecido adiposo produzido na infância nos acompanhará pelo resto da vida. Portanto, quando chegamos à fase adulta, já contamos com uma tendência à obesidade. Quando ingerimos alimentos energéticos como carboidratos ou glicídios, ou ainda açúcares, com certeza estamos respondendo a uma necessidade do organismo. Mas, ao excedermos a quantidade básica, essas substâncias são transformadas em triglicérides e armazenadas em células especiais, chamadas adipócitos. Nesse caso, as dietas podem até esvaziar os reservatórios de gordura”, mas não conseguem eliminar as células adiposas. Assim, qualquer desequilíbrio pode inchá-las novamente.

Será que sou obeso?
Há várias técnicas para determinar se uma pessoa é ou não obesa. Uma delas é calcular o índice de massa corpórea(IMC).
Para calcular esse índice, divida o peso pelo quadrado da altura.
Por exemplo: uma mulher que pesa 54 quilos e tem 1,63 m de altura calcula seu índice dividindo 54 pelo resultado da multiplicação 1,63 x 1,63.
54/2,65 = 20,37

Confira o resultado com a tabela abaixo:

Menor que 18,5 Abaixo do peso
18,5 a 24,9 Normal
25,0 a 29,9 Sobrepeso
30,0 a 34,9 Obesidade grau 1
35,0 a 39,9 Obesidade grau 2
40,0 pra cima Obesidade grau 3

Atitude

Se o seu resultado apontou para um sobrepeso ou obesidade, não se sinta solitário: você vai encontrar muitas pessoas fazendo regimes. Mas, aconteça o que acontecer, não se esqueça de que a regra mais importante de uma boa dieta é: não se deve perder peso muito rapidamente”. Quem faz isso tem que enfrentar a flacidez, pois perde grande parte de nutrientes essenciais que compõem os músculos utilizados para as mais diversas atividades físicas.
Além disso, obesos são passíveis de apresentar quadros de arterios clerose, hipertensão, taxa de colesterol alta e muitas outras doenças. Tudo isso pelo simples fato de não terem disciplina alimentar — o que poderia ter sido facilmente corrigido na infância. Alimentação inadequada, abundância de gorduras saturadas, carboidratos complexos e inatividade física aumentam o mau colesterol.

Fonte Vida e Saúde

Segredos da Dieta da Proteína

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Ela funciona, mas você precisa esquecer o pãozinho com café e o chope com os amigos!

Quando a gente decide emagrecer, sai da frente. Não tem alface sem graça ou café sem açúcar que tire nossa determinação em caber naquela calça linda, que hiberna no armário há meses.
Isso no começo. Porque, quando o tempo vai passando, as tentações começam a ficar mais fortes e precisa ter muita força de vontade para resistir. Por isso, é importante escolher uma dieta que tenha a ver com o seu perfil. Assim, as chances de dar para trás são menores. Então, antes de se deixar seduzir pelos resultados rápidos de um regime, é importante conhecê-lo bem.

Se você quer saber como é o dia-a-dia da famosa dieta das proteínas, dê uma olhadinha nas dicas abaixo. Para ela funcionar, é preciso fazer umas mudanças nos hábitos como tomar café-da-manhã sem pão ou bolachas, por exemplo.

10 dicas indispensáveis para quem quer seguir a dieta das proteínas

1. Verifique se a dieta se encaixa nas suas preferências alimentares: antes de começar qualquer tipo de dieta, é importante analisar a proposta e se ela se encaixa às suas preferências alimentares. Na dieta rica em proteínas, a restrição de carboidratos é um fator determinante para que a aderência à nova proposta de emagrecimento dê certo ou não. Como você se sente sem batata, arroz, macarrão ou pão? Se a resposta for que a grande presença de carnes no cardápio te dará maior sensação de saciedade e que a restrição desses alimentos ricos em carboidratos não fará grande falta, siga em frente.

2. Conheça bem esse tipo de dieta: quanto mais informação tiver sobre a dieta rica em proteínas, mais fácil será verificar se ela é a ideal para você. Quais são as fases dessa dieta, quando poderá começar a introduzir novos alimentos ricos em carboidratos, que tipo de carboidratos deve dar preferência são pontos importantes a serem verificados.

3. Analise se a dieta rica em proteínas será fácil de seguir no dia-a-dia: na correria diária, quem não faz um pit stop em um restaurante mais conveniente ou em a cafeteria para fazer um lanchinho? Se o controle da alimentação não está restrito aos alimentos consumidos em casa, verifique a possibilidade de encontrar os alimentos permitidos na dieta nos lugares mais freqüentados.

4. Programe as suas refeições: conhecendo os alimentos dos restaurantes freqüentados, mais fácil será programar as refeições. Se as opções são demais para quem está iniciando uma nova proposta de emagrecimento, não caia em tentação.
Concentre a atenção entre as opções permitidas e pule as que são proibidas. Sabendo onde, quanto e o que comer, a chance de sair do que é proposto se reduz.

5. Separe os lanches que são permitidos na dieta: para não dar a desculpa de que só encontra alimentos não permitidos para fazer um pequeno lanche entre as refeições principais, tenha sempre por perto os alimentos indicados na dieta. Não haverá mais motivo para sair do programa com alta quantidade de proteínas. Estando no escritório ou em casa.

6. Verifique a lista dos alimentos permitidos: tenha sempre no escritório, na porta da geladeira e na bolsa uma pequena lista com os alimentos permitidos. Assim, na dúvida, basta consultá-la para saber o que é ou não possível ingerir na fase em que se encontra da dieta.

7. Faça a lista de compras de acordo com os alimentos permitidos: antecipadamente, faça uma lista de alimentos permitidos e leve-a para o supermercado. O pior erro é não saber o que pode ou não ser ingerido. Tendo somente os alimentos liberados não haverá nenhum motivo para não seguir corretamente a dieta.

8. Se se adapta a uma alimentação menos variada: a dieta rica em proteínas tem como base as carnes e seus derivados. Inicialmente, será necessário se adaptar a uma menor variedade de alimentos, principalmente, na primeira fase da dieta. Passada a primeira fase, novos alimentos poderão ser adicionados, dando preferências aos alimentos integrais como, por exemplo, pão integral, arroz integral, massa integral.

9. Organize as refeições: antecipadamente, planeje as refeições. Separe os alimentos que podem ser consumidos de acordo com a fase em que se encontra. Não deixe para escolher os alimentos na hora. Isso certamente poderá levar a algum erro ou deslize. Sabendo controlar essas situações, mas fácil será seguir a dieta.

10. Saiba driblar as situações que possam levar à quebra da dieta: happy hour, jantar com os amigos, encontro com a família. Certamente, são situações que colocam a dieta em risco. Tenha em mente que a dieta irá trazer um menor peso e não saia do planejado por nada. Em primeiro lugar está você.

Em tempo
A dieta rica em proteínas não exclui a ingestão de legumes e frutas. Entretanto, dependendo da fase em que se encontra, alguns poderão ser restringidos ou não poderão fazer parte do cardápio. A ingestão de bebidas alcoólicas é proibida, inclusive o vinho.

Fonte: www.minhavida.com.br