Pizza light

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Sábado de dieta? Sim!
Sem Pizza? Não!

Confira a receita da massa integral e as quatro opções de recheio menos calóricas, montadas especialmente para você.

Massa

Ingredientes
– ½ xícara de chá de leite desnatado
– 1 colher de chá de margarina light
– 1 pitada de sal
– 1 colher de sopa de fermento em pó
– 2 xícaras de chá de farinha de trigo integral

Modo de preparo
Misture bem todos os ingredientes. Amasse com as mãos até a massa desgrudar. Se for necessário, polvilhe mais um pouco de farinha. Coloque a massa para descansar por cerca de 20 minutos, em lugar quente, coberta com um pano. Abra a massa com um rolo, em uma superfície levemente enfarinhada. Ligue o forno em temperatura média (180°C). Jogue um pouco de farinha sobre uma assadeira redonda, coloque a massa, espalhe um pouco do molho e leve ao forno pré-aquecido por 12 minutos. A seguir, cubra com qualquer um dos recheios abaixo, e retorne ao forno para gratinar.

Molho Tomate
– 4 tomates sem pele e sem sementes
– 1 colher de sopa de orégano
– 1 copo de água
– Sal e pimenta a gosto
– 3 colheres de sopa de óleo

Recheios

Pizza de Atum
– 1 lata de atum light (em água, não em óleo) em lascas
– 1 cebola picada
– 50 g de azeitonas pretas
– 100 g de queijo mussarela ralada
– Sal, pimenta e orégano a gosto
– 1 colher de sobremesa de azeite
– Molho de tomate
Fatia: 288,65 calorias

Pizza Vegetariana
-120 g de ricota
– 2 xícaras de chá de espinafre cozido
– 100 g de mussarela light
– Orégano a gosto
– Molho de tomate
Fatia: 292,55 calorias

Pizza de Palmito
– 5 colheres de sopa de palmito
– 120 g de mussarela
– Manjericão a gosto
Fatia: 222,66 calorias

Abobrinha com queijo cremoso

Ingredientes
– Cobertura de tomate
– Ervas finas para salpicar
– 6 fatias de abobrinha italiana (bem verde e com casca)
– 4 polenghinhos light
– 50 g de queijo parmesão ralado

Modo de preparo
Adicione à massa aberta, a cobertura de tomates salpicada com ervas finas, as fatias de abobrinha cortadas e disponha sobre elas, os pedaços de Polenghinho. Salpique o parmesão e leve ao forno para assar. Se preferir, pode substituir a abobrinha por berinjela.
Fatia: 202 calorias

Fonte: www.minhavida.com.br

CANSADA DE FAZER DIETA?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Aqui vão 3 regras bem simples pra te ajudar a ficar de bem com a balança!!!

NÚMERO 1 – CORTE 50% DOS DOCES
A maioria de nós não resiste aos encantos dos açucarados e se rende principalmente ao chocolate todos os dias — e em doses exageradas.
Ops, hora de mudar. Quem quer conquistar um corpo cheio de curvas tem de reduzir a cota de guloseimas pelo
menos pela metade.
Se o açucar representa o paraiso na terra cada vez que passa pela nossa boca, 0 doce também é cruel e impiedoso com a nossa silhueta. Então, por que permitir
50%? Estudos comprovam que quando se restringe demais o cardápio, cortando radicalmnnte os ingredientes mais amados, 0 risco de um ataque a geladeira
aumenta potencialmente.
Para as formiguinhas de plantão há duas maneiras de manter o projeto. Se a necessidade de degustar um docinho for diária, tudo bem. Mas a dose terá de
ser pequenina. Vale comer todo dia, por exemplo, um bombom Alpino ou Sonho de Valsa, uma banana passa com chocolate, dois cookies de chocolate, dois biscoitos recheados, dois brigadeiros pequenos (tamanho de festa), uma minibarrinha (15 gramas) de chocolate, daquelas que vém em caixa com miniaturas da Lacta ou da Nestlé, ou dois Bis. Outra opção, mais recomendada: o regalo fica liberado so uma vez por semana e, nesse caso, a dose aumenta: uma taça
com duas bolas de sorvete diet com cobertura diet, uma fatia de 1 bolo ou de torta de frutas, um quadrado de brownie, uma fatia de pudim de leite, uma taça de mousse uma barra de 50 grs (tipo suflair) de chocolate.
Mas atençõa nao misture dois doces em um só, como a tradicional dupla torta ou bolo com sorvete. E procure optar por doces que levem fruta, como musse de maracuja, torta de maçã, o bolo de laranja, em vez daqueles que são chocolate puro. Assim, vocé reduz o teor de gordura da sobrermesa e minimiza as calorias. E por último: quando for impossivel resistir ao doce que mais ama, divida com uma amiga. Assim, as duas saboreiam a delicia sem sair da linha.
NÚMERO 2 Diga sim ao carboidrato camarada
Descarte de uma vez por todas a velha estratégia de cortar pão massa e arroz para tentar um emagrecirnento a jato. Varias pesquisas ja provaram que reduzir drasticamente a cota de carboidrato do menu pode provocar queda no rendimento in
telectual, cansaço e até mesmo depressao. E quem adota regimes radicais esta fadado a engordar tudo de novo.
Mas Como manté-los no cardapio e perder peso? Você precisa saber escolher o carboidrato do bem. O refinado (presente no pao branco, nos biscoitos e no
arroz branco) e o simples (Como açucar e mel) sao campeoes em aumentar sua fome. A0 serem ingeridos, o organismo libera rapidamente altas doses de insulina para manter o indice de g1icose no sangue sob controle. E esse
processo manda o apetite para as alturas. Além disso, alimentos como esses — que liberam altos indices de açucar no sangue — são um dos principais responsáveis pelo diabetes tipo Z, que pode ser evitado adotando habitos
alimentares saudaveis. Para despistar a fome, nutrir seu organismo e se deliciar com as refeções, adote os integrais.
Troque o arroz branco pelo integral, adote pao integral, de centeio, aveia ou de fibras e deixe de lado 0 pao francés ou o pao de fôrma tradicional. Opte
por cereal matinal integral tipo Nesfit ou All Bran ou até Mesmo aveia no lugar do tradicional Sucrilhos — altamente refinado e, rico em açucar. Se a pedida for
macarrao, vocé encontra a versão integral em varios supermercados e lojas de produtos naturais. Quando quiser se deliciar com uma torta ou uma pizza e
nao tiver a chance de escolher as integrais, escolha um recheio de verdura ou legume, Como brócolis, escarola e rucula. Combinados com os carboidratos, eles
ajudam a domar a sua fome.
NÚMERO 3 – Eleja seu Mc Dia Feliz
Hamburguer, batata frita, sundae e milk shake. Qual de nós não vai a loucura por causa dessas guloseimas tentadoras? Mas o fim da história todas sabemos:
arrependimento e ponteiro da balança em alta. As maravilhas do mundo da lanchonete se revelam entre os piores inimigos da dieta por ser carregadas de
muita gordura — e c0nsequentemente lotadas de calorias. Por isso, ou você passa a limitar a junk food no seu menu ou entao vai estar fadada a viver reclamando
das curvas. Mas 0 melhor vem agora: dá pra fazer um acordo de paz com a balança sem ter que abandonar essas veneradas guloseimas. Ainda bem, porque a gente ja esta cansada de saber que isso é quase impossivel.
Tem dias que nada no mundo pode aplacar a gula a nao ser um sanduiche caprichado ou um sundae daqueles. Por isso, pode inclui-los no cardápio, mas com
sabedoria. Um dos segredos é selecionar as combinações.
Quando estiver na lanchonete, por exemplo, evite um menu explosivo. Se quiser um sanduicher mais reforgado, tipo Big Mac, dispense a batata frita e sobremesa. Quando quiser mais acompanhamentos, fique então com um lanchinho mais leve: por exemplo, um hamburguer simples, uma batata pequena e um sorvete de casquinha. Se a vontade for detonar um sundae ou milkshake, permita so um
sanduiche ou batata frita – e em doses pequenas. Nesse caso, 0 ideal é dividir 0 regalo salgado com uma amiga para saborear o doce sem peso na consciéncia.
Quem adotar esse tipo de estratégia pode incluir um fast food no cardapio a cada 20 dias. Mas, se um dia sua vontade de devorar um lanche completo chegar
as alturas, ok, va em frente. Com duas condiçòes. Primeira: maneirar no garfo nas outras refeições do dia, elegendo apenas pratos ultraleves. Segundo: esse
tipo de farra gastronomica na lanchonete nao pode virar rotina — sua cota é, no maximo,uma vez por més.

Fonte: Revista Boa Forma.

Operação Umbigo de Fora

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

CARDáPIO PARA ENXUGAR A BARRIGUA!!!
Café da manhã
Opção 1
1 copo (250ml) de suco de laranja
2 fatias de pão integral com 1 col de sopa de requeijão light
1 fatia de abacaxi
Opção 2
1 tijela de ceral rico em fibras( tipo nesfit ou all bran)com 1/2 copo de leite desnatado e 1/2 papaia picado.
Opção 3
1 copo (250ml) de suco de melão
2 torradas integrais com 1 fatia de queijo branco e 1 col de sobremesa de geléiaa de morango diet.

Lanche da manhÃ
Opção 1
1 copo de suco de melancia
Opção 2
1 copo de iogurt de frutas light
Opção 3
1 copo de suco de maracujá

Almoço
Opção 1
1 prato de salada de alface, rúcula, tomate cereja e lascas de manga
1 filé de frango grelhado
3 col de sopa de arroz integral
3 col de sopa de abobrinha refogada
1 taça pequena de salada de frutas
Opção 2
1 prato (sobremesa) de salada de agrião , aspargo e gomos de laranja
1 prato (raso) de macarrão integral com molho de tomate
3 col sopa de cenoira vagem ervilha refogados
3 col de sopa de carne magra em cubos refogada
1 fatia de melão
Opção 3
1 prato (sobremesa)de salada de rúcula e palmito
1 filá de pescada grelhado com alcaparras
2 col de sopa de purê de batata
3 col de sopa de acelga refogadacom shoyio e passas
1 fatia de mamão

Lanche da Tarde
Opção 1
1 copo de iogurte dde frutas e fibras
Opção 2
1 picolé de frutas
Opção 3
1 banana com 2 col (sobremesa) de aveia.

Jantar
Opção 1
1 prato (sobremesa) de salada de alface, cenoura ralada e tomatecom 1 nó de mussarela de búfala.
1 file de salmão grelhado
2 col de sopa de arroz integral
2 figos ou 1 goiaba
Opção2
1 prato (sobremesa) de salda de alface, tomte, pepino e 2 fatias de peito de peru
1 fatia de torta de legumes
1 gelatina diet de limão
Opção 3
1 prato (sobremesa) de salada de alface, pimentão vermelho, pepino e beterraba ralada
1 beringela assada recheada com carne moída
2 col de sopa de aroz integral com ervilhas
1 pêssego.

Droga acelera redução de peso

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Dinamarqueses concluem que a tesofensina, substância usada contra os males de Alzheimer e de Parkinson, pode ser duas vezes mais eficiente que medicamentos atuais. Pacientes perderam 12,8kg em seis meses

O que era para ser uma droga voltada ao combate dos males de Parkinson e de Alzheimer tornou-se uma potencial promessa contra a obesidade — doença que afeta cerca de 400 milhões de pessoas em todo o mundo e consome até 6% dos gastos em saúde nos países desenvolvidos. Um estudo publicado na revista científica The Lancet e de autoria do dinamarquês Arne Astrup, da Universidade de Copenhague, revelou que a tesofensina pode produzir o dobro da perda de peso obtida com o uso dos medicamentos atualmente comercializados.
A pesquisa começou com 203 voluntários pesando mais de 100kg, mas 42 deles desistiram antes da conclusão dos testes. Astrup e seus colegas prescreveram uma dieta pobre em calorias e uma dose diária de 0,25mg da droga para 52 pacientes; 0,5mg para 50 deles e 1mg para 49 — o tratamento durou seis meses. Os cientistas ofereceram placebo (substância inerte) a 52 pessoas. Os 49 pacientes que receberam 1mg diários de tesofensina perderam até 12,8kg. Os cientistas detectaram ainda uma diminuição de 6,7kg no peso para uma dose diária de 0,25mg da substância e de 11,3kg para 0,5mg. O grupo do placebo teve uma redução de 2,2kg.
O segredo da tesofensina está no aumento simultâneo da neutrotransmissão de dopamina, noradrenalina e serotonina no cérebro. Cada uma dessas três substâncias exerce importantes funções ligadas ao apetite. Por exemplo, a dopamina age no núcleo accumbens, um grupo de neurônios que modula a recompensa e a sensação de prazer obtida com a comida. Os outros dois transmissores atuam no hipotálamo para aumentar o metabolismo e reduzir o apetite. O medicamento suprime a fome, levando a um déficit de energia que acaba por queimar o excesso de gordura no corpo.
“É bastante sólido o fato de que esse estudo parece produzir até o dobro da perda de peso do que podemos ver em compostos existentes no mercado”, afirmou Astrup à agência de notícias Reuters. “Muitos médicos sempre dizem que precisamos de mais drogas eficientes que tornem a cirurgia (bariátrica) desnecessária, e essa é a primeira abertura nesse sentido”, acrescentou.
Impressionante
Em entrevista ao Correio, Márcio Mancini, presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), admitiu que a perda de peso apresentada pela tesofensina é “impressionante”. “A maioria dos remédios leva a uma redução de 10kg em seis meses e à manutenção do peso ao longo de um a dois anos”, explicou o especialista. Segundo ele, a expectativa média é de uma perda de 10% do peso corporal. “É importante lembrar que o estudo não foi desenhado para tratar a obesidade e, provavelmente, alguns pacientes eram magros, enquanto outros tinham excesso de peso”, comentou.
Mancini defende novos estudos que avaliem particularidades do paciente obeso, como o grau de diabetes e o nível de triglicérides. Ainda assim, ele reconhece a importância da descoberta de Astrup. “Isso pode abrir uma nova área de pesquisa em torno de substâncias parecidas e capazes de apresentar resultados até melhores”, disse. O médico vê com preocupação a busca indiscriminada pelas drogas para emagrecimento. “Os remédios para tratamento da obesidade são controlados e, teoricamente, sua venda pela internet é crime e deveria ser energicamente fiscalizada pela Vigilância Sanitária”, alertou. Até ontem, um famoso site de relacionamentos da rede mundial de computadores não exibia comunidades sobre a tesofensina — já o rimonabante é comercializado sem pudor na internet.
“Não fiquei surpreso com os resultados do estudo de Astrup, já que uma droga eficiente deveria facilitar uma perda de 10% do peso em seis meses”, afirmou ao Correio o norte-americano David L. Katz, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de Yale. No entanto, ele admitiu que ficará entusiasmado caso os benefícios do medicamento sejam mantidos a longo prazo sem efeitos colaterais. Questionado sobre a possibilidade de comercialização da tesofensina, Katz disse acreditar que isso deve ocorrer entre 2011 e 2014, caso os próximos testes sejam bem-sucedidos.
O que mais preocupa os cientistas são justamente as reações adversas propiciadas pelo medicamento. Eles constataram um aumento da pressão sangüínea em pacientes que receberam doses diárias de 1mg. Outras queixas comuns foram as de boca seca, náusea, constipação, diarréia, insônia e fezes rígidas. Os autores da pesquisa descobriram que uma dosagem de 0,5mg é mais eficiente por produzir perda de peso semelhante com menos efeitos colaterais.
ARMAS CONTRA A GORDURA
Principais medicamentos utilizados no tratamento da obesidade
CATECOLAMINÉRGICOS
Dietilpropiona
Também conhecida como anfepramona, é comercializada com os nomes de Dualid S, Hipofagin S e Inibex S. Por atuar no sistema nervoso central, costuma ser pejorativamente chamada de anfetamina. Sua principal função é reduzir o apetite
Fenproporex
Droga estimulante usada como supressor de apetite. Também produz anfetaminas como metabólito e é proibida em vários países pelo risco de dependência. É vendida com os nomes de Desobesi–M, Inobesin e Lipomax
Manzidol
Com os nomes comerciais de Absten-Plus, Diazinil e Dobesix, também reduz a produção do neurotransmissor noradrelina, reduzindo o apetite
Efeitos colaterais: palpitação, taquicardia, aumento da pressão sangüínea, visão borrada, nervosismo, cansaço, insônia, ansiedade, euforia, depressão, tremor, dilatação da pupila, dores de cabeça, vômito, diarréia, desconforto abdominal, boca seca, náusea e constipação
SIBUTRAMINA
Lançada em 1998, aumenta a saciedade, fazendo com que o obeso se satisfaça com menos comida. É como se o cérebro acionasse um botão para reduzir a compulsão alimentar. Nomes comerciais: Reductil e
Plenty
Efeitos colaterais: dor de cabeça, insônia, boca seca e agitação
ORLISTAT
Comercializado com o nome Xenical, tem um mecanismo de ação diferente: em vez de agir sobre o apetite, aumenta a excreção de gordura nas fezes e faz com que 30% da gordura dos alimentos que chegam ao intestino não sejam absorvidas
Efeitos colaterais: diarréia, esteatorréia (diarréia gordurosa), dor abdominal, flatulência e incontinência fecal
RIMONABANTE
O mais recente e famoso medicamento contra a obesidade diminui o apetite, reduz a gordura abdominal, melhora o triglicérides e estabiliza a pressão arterial. É vendido com os nomes de Acomplia, Bethin, Monaslim, Remonabent, Slimona, Rimoslin e Zimulti
Efeitos colaterais: mudanças de humor, depressão, náuseas e tonteiras –

Fonte: CORREIO BRAZILIENSE • MUNDO • 24/10/2008

Dieta Inteligente

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Não se trata de mais uma proposta de dieta da moda, com promessa de resultados milagrosos e restrições que acabam com o prazer de comer — ninguém merece isso! Elaborada pelo Instituto de Saúde Integral (ISI) e avalizada pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, a novidade foi lançada por meio do livro A Dieta daa Calorias Inteligentes (editora Idéia e Ação) e promete ser uma boa solução para quem não agüenta mais cortar delícias do cardápio para poder emagrecer. “O programa nasceu da demanda moderna por uma dieta mais saudável, equilibrada e racional para pessoas que desejam informações sobre nutrição. Porém, com dados que realmente interessam, de forma imediata, fácil de aplicar e sem a necessidade de precisar de uma calculadora ou de um especialista para analisar quanto se pode comer ou não de um determinado alimento”, explica Cesar Pedroso, organizador da obra e coordenador da equipe de especialistas do ISI.
O objetivo do regime é reeducar a maneira de se alimentar, levando em consideração, inclusive, situações reais e imprevistas do dia-a-dia, como o happy hour depois do expediente ou aquele almoço de trabalho agendado na última hora, que não precisam mais virar motivo de desespero. A boa notícia: não há alimento proibido! Os profissionais começaram liquidando a unidade de medida mais temida por quem vive de olho na balança: a caloria. No lugar dela, apenas a letra K, que corresponde a um décimo da quantidade de calorias estipulada nas tabelas nutricionais tradicionais. Então, partiram para a classificação dos alimentos em verde, amarelo e vermelho, sem levar em conta apenas o valor energético por porção, mas a qualidade nutricional de cada um e a presença de gorduras trans e sódio (que, em excesso, podem lesar as artérias), fibras, além de termogênese (a quantidade de energia usada pelo corpo para processar o alimento) e índice glicêmico (nível de facilidade com que o alimento é digerido). Vale lembrar que quanto mais elevado for o índice glicêmico, maior a taxa de glicose no sangue e a liberação de insulina, levando ao aumento da fome em pouco tempo. Sendo assim:
VERDES são os alimentos que levam saúde para dentro do corpo e estão, portanto, liberados. Todas as frutas, por exemplo, são classificadas com essa cor e valem 5 K Porém, é preciso respeitar o tamanho da porção.
Ou seja, enquanto 1 banana equivale a 5 K, 10 morangos têm o mesmo valor.
AMARELOS são indispensáveis ao bom funcionamento do organismo, mas precisam ser consumidos com bom senso, já que apresentam níveis moderados de sódio, gorduras saturadas e índice glicêmico. E onde se encaixa a manteiga, que contém 2 vezes mais gordura saturada (maléfica) do que monoinsaturada (do bem).
VERMELHOS têm altas concentrações de gorduras trans, sódio e elevado índice glicêmico, o que significa que, quando ingeridos além das porções diárias recomendadas, podem engordar e desencadear problemas de saúde mais sérios. Aí entram, principalmente, os alimentos industrializados.

A quantidade de K a ser ingerida

Com base no sexo, idade e peso, cada pessoa tem uma quantidade diária de K permitida.
A partir daí, a regra é ingerir
até 5 porções vermelhas,
20 amarelas
e o restante de verdes de modo a não extrapolar a cota.
Abaixo, fizemos os calculos para uma mulher de 60 kg. Se o seu peso for maior ou menor basta refazer a conta colocando seus quilos onde está localizada a letra P:
Entre 18 e 30 anos
14,7 X P (60 kg no nosso exemplo) + 496 ÷ 10 = 138 K por dia

A Partir de 30 anos
8,7 X P (60 kg no nosso exemplo) + 829 ÷ 10 = pode comer até 135 K por dia

Agora que você já fez os cálculos no quadro anterior e sabe quantos K pode consumir por dia, veja na lista abaixo a quantidade de K de cada alimento e monte suas refeições conforme o seu paladar. Você pode escolher a cor que quiser, pois o importante é respeitar o total de K que deve ingerir por dia

CAFÉ DA MANHÃ
Verde:
1 xíc (café) de café com adoçante – 0 K
1 xic. (chá) café com leite desnatado e adoçante – 12 K
1 xíc. (chá) leite desnatado – 6 K
1 copo (250 ml) de leite desnatado com achocolatado light – 11 K
1 pote de iogurte natural desnatado – 8 K
1 copo (250 ml) de vitamina de leite desnatado com banana e maçã – 12 K
1 fatia de pão de centeio – 6 K
1 fatia de pão de forma light – 1 K
1 fatia de pão integral – 6 K
1 col (sopa) queijo cotage – 2 K
2 fatias de blanquet de peru – 1 K
1 fatia de presunto magro – 1 K
1 col. (sopa) de cereal matinal sem açúcar – 2 K
1 col. (sopa) de granola – 5 K

Amarelo
1 xic de café com açúcar – 4 K
1 copo de leite desnatado com achocolatado normal – 12 K
1 pão francês sem miolo com margarina – 12 K
1 faia de pão de fôrma – 6 K
1 fatia de queijo branco – 3 K
1 fatia de queijo prato – 5 K
1 fatia de presunto gordo – 2 K
2 col. (sopa) de cereal matinal com açúcar – 4 K
1 col. (sopa) de mel – 8 K

Vermelho
1 caixinha (200 ml) de achocolatado pronto – 17 K
1 xíc. (chá) de gemada com leite – 20 K

LANCHE DA MANHÃ E DA TARDE
Verde
1 copo (250 ml) de suco de limão natural – 1 K
1 copo (250 ml) de suco de caju – 3 K
1 copo (250 ml) de suco de abacaxi com hortelã – 3 K
1 copo (250 ml) de suco de laranja com acerola – 9 K
1 copo (250 ml) de suco de laranja com mamão – 13 K
1 copo (250 ml) de suco de laranja natural – 15 K
1 copo (250 ml) de água-de-coco – 6 K
1 pote de iogurte light de frutas – 5 K
1 col. (sopa) de geléia de frutas light – 1 K
1 col. )sopa) de soja torrada com sal – 9 K

Amarelo
1 xic. (chá) de cappuccino light – 15 K
1 torrada integral – 4 K
2 biscoitos cream cracker – 4 K
2 biscoitos de leite – 4 K
1 barra de cereais com chocolate light – 9 K
1 bisnaguinha – 6 K
1 copo (250 ml) de refrigerante – 10 K
1 copo (250 ml) de refrigerante light – 0 K
1 Polenguinho light – 4 K
1 col. (sopa) de maionese – 8 K
1 col. (chá) de margarina light – 2 K
1 col. (chá) de margarina – 3 K
1 col. (chá) de manteiga – 4 K
1 col. (chá) de requeijão light – 1 K
1 col. (sopa) de geléia de fruta – 5 K
1 barra pequena (30g) de chocolate meio amargo – 15 K

Vermelho
2 cookies com gotas de chocolate – 13 K
1 biscoito wafer de chocolate – 8 K
1 fatia de bolo de cenoura com cobertura de chocolate – 30 K
1 barra pequena (30 g) de chocolate ao leite – 16 K
1 Polenguinho – 6 K
1 fatia de queijo gorgonzola – 7 K
1 fatia de queijo cheddar – 8 K
4 Bis – 14 K
1 xíc. (chá) de pipoca de microondas natural – 6 K

FRUTAS/SOBREMESAS
Verde
1 maçã – 5 K
1 pêra – 5 K
1 kiwi – 5 K
1 manga – 5 K
1 fatia de abacaxi – 5 K
1 fatia de melão – 5 K
1 fatia de melancia – 5 K
1 cacho médio de uva rosada – 5 K
½ mamão papaia – 5 K
1 banana-nanica – 5 K
2 ameixas vermelhas – 5 K
1 banana-passa sem açúcar – 8 K
10 morangos – 5 K
4 col. (sopa) de salada de frutas – 5 K
1 taça de gelatina de frutas light – 0 K
1 banana assada com canela – 6 K

Amarelo
½ pêssego em calda – 2 K
1 picolé de frutas – 6 K
1 bole de sorvete de iogurte – 8 K
1 col. (sopa) de manjar branco com calda de ameixa – 4 K

Vermelho
1 brigadeiro médio – 6 K
1 trufa de chocolate – 19 K
1 bola de sorvete de chocolate – 11 K
1 bola de sorvete de morango – 10 K
1 bola de sorvete de creme – 8 K
2 col. (sopa) de leite condensado – 13 K

ALMOÇO/JANTAR
Verde
1 prato de salada de folhas verdes à vontade – 1 K
1 prato de salada crua com beterraba, cenoura e rabanete – 5 K
1 col, (sopa) de soja cozida – 3 K
1 palmito – 1 K
1 bastonete de kani kama – 2 K
1 tomate – 1 K
10 tomates-cereja – 1 K
4 col. (sopa) de brócolis cozido – 12 K
4 col. (sopa) de couve-flor refogada – 2 K
2 sushis – 5 K
1 col. (sopa) de atum em água e sal – 2 K
1 col. (sopa) de arroz integral – 2 K
1 concha de feijão – 9 K
1 concha de sopa de feijão com macarrão – 5 K
1 col. (sopa) de azeite de oliva – 9 K

Amarelo
2 col. (sopa) de arroz à grega – 4 K
2 col. )sopa( de arroz branco – 5 K
1 xíc. (chá) de espaguete ao sugo – 15 K
1 filé médio de frango grelhado – 16 K
1 filé médio de linguado assado com manteiga e limão – 15 K
1 filé médio de salmão – 17 K
1 filé médio de alcatra grelhado – 17 K
1 sobrecoxa de frango sem pele – – 19 K
1 omelete de um ovo temperado com ervas – 9 K
2 ovos de codorna – 2 K
1 concha de sopa de creme de ervilhas – 6 K
1 concha de sopa de legumes com carne e macarrão – 9 K
2 col, (sopa) de croutons – 8 K
1 fatia de torta de frango – 20 K
1 col. (sopa) de gergelim – 6 K
1 fatia de ricota – 3 K

Vermelho
1 pacote de macarrão instantâneo light – 32 K
1 canelone de ricota – 12 K
1 empada de camarão – 17 K
1 pedaço médio de lasanha ao sugo industrializada – 24 K
1 filé médio de picanha sem gordura – 24 K
2 col. )sopa) de estrogonote de carne – 11 K
2 col. (sopa) de estrogonofe de frango – 8 K
1 fatia de pizza marguerita – 23 K
1 salsicha hot dog – 24 K
1 salsicha de peru – 15 K
1 col. (sopa) de molho shoyu – 1 K

Fonte: Corpo Ed Especial

Porque eu não consigo emagrecer?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Você vive de regime, mas na balança nenhuma grama a menos. Todo o esforço para não comer parece em vão. Antes de desisitir de vez da dieta e colocar tudo a perder, dê uma olhada em alguns motivos que fazem você não emagrecer.

A Ausência de fibras na alimentação.
As fibras estão relacionadas à maior saciedade. Ou seja, menos fibras é igual a mais comida e, portanto, mais calorias. Cereais integrais, frutas, legumes e verduras respondem como boas fontes do nutriente. Provavelmente, uma alimentação carente nestes alimentos é composta por ingredientes mais calóricos, o que leva ao ganho de peso.

Comer sempre a mesma coisa.
Pessoas que desejam emagrecer seguindo uma alimentação monótona
desistem mais fácil do projeto de emagrecimento. Variar os tipos de alimentos, texturas e sabores é um dos segredos para perder peso com saúde.

Esquecer refeições .
Ao pular refeições, você só faz com que a fome se acumule. Fome acumulada pode significar descontrole e excesso alimentar em algum período do dia. Além disso, não realizar, pelo menos, cinco refeições por dia, faz com que a quantidade de nutrientes importantes para o corpo não seja fornecida adequadamente.

Querer o impossível .
Estabelecer metas de grande perda de peso, em pouco tempo, pode surtir efeito contrário e levar à desistência do projeto. Estabeleça pequenas metas durante o processo de emagrecimento. As vitórias ao longo do caminho servem como estímulo e mostram que é possível chegar ao peso desejado.

Esquecer de tomar água
Mesmo assim, muita gente faz cara feia na hora de beber água (2 litros é a dose mínima por dia). Além de fundamental para se manter bem hidratado, o consumo de água durante o dia retarda a sinalização de fome. Portanto, ela está envolvida com a menor ingestão de alimentos, diminuindo as calorias diárias.

Engolir a comida .
Quando você faz refeições rápidas demais não dá o tempo necessário para o cérebro entender que o estoque de alimentos foi reposto e que, portanto, você pode parar de comer. É preciso reservar, pelo menos, 30 minutos para fazer as refeições. Ingira os alimentos calmamente, em um ambiente tranquilo, evitando comer na frente do computador ou da televisão , completa.

Comer Demais
A moderação é mais um segredo para ver o ponteiro da balança descer. Ingerir uma quantidade de alimentos além da necessária leva ao excesso calórico que, por sua vez, resulta no ganho de peso.

Só se importar com a dieta
Focar toda a sua atenção à dieta, não é nada estimulante. Pensar no cardápio equilibrado a todo momento leva a uma sensação de privação e punição por ter adquirido os quilinhos extras. Veja positivamente sua mudança de hábitos alimentares. Quando menos esperar, o emagrecimento vai aparecer.

Beliscar o tempo todo.
Beliscar o dia todo faz com que você perca a noção da quantidade de alimentos ingeridos , afirma Roberta. O melhor a fazer é estipular horários para pequenos lanches entre as refeições principais. Isso ajuda muito a evitar qualquer tipo de excesso.

Esquecer os legumes e verduras.
Fazer dieta, para você, é sinônimo de cortar calorias (a inclusão de alimentos saudáveis é só um adicional). Grande engano, já que legumes e verduras são indispensáveis na mesa. Além dos inúmeros nutrientes que oferecem, os vegetais são ricos em fibras e saciam sua fome mais rapidamente. Deixar de ingeri-los leva a um maior consumo de alimentos e calorias, prejudicando assim, o emagrecimento.

Não ler os rótulos
As informações contidas nos rótulos dos alimentos são as melhores armas para os consumidores encherem o carrinho de compras saudáveis. Analisando as tabelas, dá para saber se a porção do alimento tem calorias excessivas, nutrientes importantes, ou ainda, se é rica em gorduras e açúcares.

Não sair de cima da balança .
Evite se pesar em diversos momentos do dia. A variação apontada pela balança é normal em diferentes horários e até em dias consecutivos. Essas mudanças, principalmente quando o ponteiro sobe, podem desanimar quem está de dieta. Por isso, pese-se somente a cada sete dias, com menos roupas possíveis, no mesmo horário e na mesma balança.

Escorregões nos finais de semana .
Muitas pessoas fazem um pequeno deslize se transformar em início da desistência do projeto de emagrecimento. Para se prevenir, fuja de situações que incentivam o excesso. Caso já tenha extrapolado, volte à dieta logo em seguida, sem restrições exageradas para compensar as calorias a mais.

Não se exercitar
Por aumentar o gasto calórico, as atividades físicas são excelentes meios para acelerar o emagrecimento. Outros pontos positivos dos exercícios é que eles diminuem a porcentagem de gordura corporal e aumentam a massa magra. Como os músculos queimam mais calorias, as atividades físicas ainda ajudam na manutenção do peso.

Encontros em bares
O típico encontro com os amigos após o expediente pode ser uma armadilha para quem quer emagrecer. Chope, batata frita, amendoim e salgadinhos esbanjam calorias e nunca faltam nas happy hours. Você não precisa deixar de sair com os amigos, mas proponha bares e restaurantes que oferecem opções de petiscos mais saudáveis.

Optar sempre pelas fritura
Se você ainda não se convenceu de que precisa substituir os alimentos fritos pelos grelhados, aí vai uma boa causa: eles têm o dobro ou mais calorias que suas versões assadas ou feitas na chapa. Prefira sempre o grelhado.

Doces
Na lista de campeões em gorduras e açúcares, os doces certamente levam a um excesso calórico. O conselho é resistir ao máximo. Se a vontade for muita, opte pelas menores porções.

Acreditar em Milagres
As dietas altamente restritivas são caminho certo para o abandono do plano de emagrecimento. Opte por uma dieta equilibrada que faça com que a redução de peso seja gradual, mas efetiva.

Não esqueça do lanche
Deixar intervalos grandes entre um prato principal e outro faz você chegar faminto às refeições. Não fique mais que quatro horas sem se alimentar. Garanta isso fazendo pequenos lanches.

Refrigerantes nas refeições
As bebidas gaseificadas dão uma falsa sensação de saciedade. O que acontece é que, logo após uma refeição, você volta a sentir fome mais cedo e passa a beliscar. Para acompanhar as refeições, opte por um copo de água ou de suco natural.

Acompanhamento Nutricional

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Olha só este site é simplesmente fantástico pra quem está precisando de um acompanhamento pra chegar ao peso ideal e não quer sair de casa!!!
www.minhavida.com.br

Quibe de Beringela

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de trigo para quibe – 320g
2 berinjelas grandes picadas em rodelas – 1kg
3 colheres (sopa) de suco de limão – 45ml
2 cebolas grandes em pedaços bem pequenos – 750g
½ xícara (chá) de hortelã picada – 20g
1 colher (sopa) de noz picada – 10g
5 colheres (sopa) de azeite de oliva espanhol – 50g
1 colher (chá) de pimenta síria – 1,5g
Sal a gosto

Modo de Fazer:
1. Deixe o trigo de molho em uma tigela com 1 litro de água por 30 minutos.
2. Espalhe sobre a berinjela 2 colheres (sopa) de sal e o suco de limão e deixe por 15 minutos. Em seguida, lave a berinjela, seque e bata no processador até obter uma pasta. Reserve a metade e o restante misture com o trigo (espremido), as cebolas, a hortelã, as nozes, 2 colheres

(sopa) de do azeite de oliva, a pimenta síria e o sal. Reserve.
3. Em uma panela, refogue por 5 minutos a berinjela reservada em 2 colheres (sopa) de azeite de oliva. Tempere com sal e retire do fogo.
4. Arrume a metade da massa de berinjela com trigo em uma assadeira, espalhe a berinjela refogada e cubra com a massa restante. Leve ao forno preaquecido em temperatura média (180ºC) por 45 minutos ou até a superfície dourar. Retire do forno e corte em pedaços.

5. Montagem: Arrume nos pratos o quibe. Sirva com salada de folhas e regue com o azeite de oliva restante. Decore com limão, tomate-cereja e polvilhe pimenta síria.

Rendimento: 8 porções de 250g

Tempo de preparo: 30 minutos (mais 30 minutos para o trigo hidratar mais 45 minutos de forno)
Valor nutricional por porção: 195 Kcalorias; 37,5 g de carboidratos; 8,5 g de proteínas; 7,5 g de gorduras totais (1 g de saturada, 4,5 g de monoinsaturada e 1,5 g de poliinsaturada); 0 de colesterol; 21,5 g de fibras; 5 mg de ferro; e 87 mg de cálcio

Fonte: www.minhavida.com.br

Maus hábitos que engordam

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Faça com que estes hábitos não façam parte da sua Vida!

Muito tempo sem comer : ao passar muitas horas sem ingerir nada, a fome se acumula e você fica mais vulnerável aos abusos. Para driblar o inconveniente e evitar que os quilos a mais se instalem, divida o menu diário em cinco refeições. Entre elas, café-da-manhã, almoço, jantar e lanches intermediários.

Pular refeições : o café-da-manhã costuma passar batido por muitas pessoas, apesar de se destacar como uma das principais refeições do dia. Os alimentos consumidos nas primeiras horas do dia quebram um longo período de jejum. Além disso, o café-da-manhã conta com a participação de alimentos fornecedores de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo, como o leite e seus derivados, ricos em cálcio.

Beliscar o dia todo : o maior problema de não estipular horários para fazer as refeições principais e os lanches intermediários é que o descontrole pode te levar a beliscar o dia todo. O costume é atalho certo para o excesso de calorias, já que é fácil se perder na quantidade das porções ingeridas.

Não beber a quantidade ideal de água: além de hidratar o corpo, a ingestão regular faz com que a sensação de fome seja retardada. O consumo de, pelo menos, dois litros diários de água combinado com as fibras dos alimentos melhora a função intestinal , comenta a nutricionista sobre mais um beneficio da ingestão correta da bebida.

Trocar água por sucos: embora os sucos naturais sejam boas fontes de nutrientes, eles não podem substituir a água livremente. Os sucos são calóricos e a ingestão excessiva não é recomendada. Para se hidratar nos intervalos das refeições, prefira água natural ou chá com adoçante. Os sucos podem entrar em cena nas refeições principais, não ultrapassando a medida de um copo de 200 ml.

Não mastigar direito: deixe a correria de lado e reserve, pelo menos, 30 minutos para fazer suas refeições, em um ambiente calmo e agradável. Ao se alimentar em pouco tempo, você deixa a textura e o sabor dos alimentos passar despercebidos. Outra agravante é que o cérebro não tem tempo suficiente de captar a sinalização de saciedade. Resultado: provavelmente, você vai consumir mais do que precisa.

1) Alguns pais não se conscientizam de si mesmos e de sua situação de peso e não conseguem analisar o do filho. Observe o seu comportamento e o de seu filho em relação à alimentação;

2) Fixe os horários das refeições, pois a prática ensina disciplina às crianças e evita o consumo de lanches e guloseimas fora de hora: Já dissemos que o ideal são 6 refeições diárias e evitar as beliscadas fora desses horários;

3) Não imponha dietas restritivas, principalmente nas crianças menores. Em fase de crescimento, o caminho é a reeducação alimentar: comer de tudo um pouco (alimentos saudáveis) e em quantidades adequadas;

4) Ignore o velho hábito de fazer o filho raspar o prato. Isso costuma provocar a perda da saciedade na criança, ou seja, ela deixa de ter o próprio limite de saturação;

5) Evitar muitas brincadeiras na mesa: hora de comer é hora de seriedade, evitar fazer aviãozinho. Muito mimo é sinônimo de muita manha;

6) Não ceder ao primeiro “não gosto disso”: a criança tem uma tendência a dizer que não gosta de uma comida que ainda não provou. Cada um pode comer o que quiser, mas pelo menos, experimentar não custa nada;

7) Substituir refeições: não quer arroz e feijão, então toma uma mamadeira. Esse erro é muito comum, e se a criança conseguir uma vez, vai repetir essa estratégia sempre;

8) Não faça da comida uma forma de recompensa ou moeda de troca. Exemplo: oferecer um sorvete se o filho se sair bem na escola ou comer toda a salada. “Coma toda a sopa para ganhar a sobremesa”. Passa a idéia de que tomar sopa não é bom e que a sobremesa é que é o máximo;

9) Não ameaçar castigos para quem não cumpre o combinado: “Se não comer a salada, não vai ganhar presente”. Isso somente vai aumentar o ódio que a criança sente das saladas;

10) Não subestime o poder de compreensão dos pequenos. Negar uma guloseima pode virar um “drama” para eles, mas só no início. A criança sem limites vai abusar das calorias e das guloseimas. Mesmo os adolescentes devem ser incentivados a ter apenas um dia por semana e situações em que podem ser mais liberais;

11) Evitar tornar a ida a uma lanchonete um “programão”: a comida de casa fica meio sem graça;

12) Servir sempre a mesma comida: a criança só toma iogurte, então passa o dia todo tomando iogurte. Vai enjoar, vão faltar nutrientes, vão faltar fibras;

13) O processo de reeducação alimentar costuma ser mais longo em crianças. Não tenha pressa. O ideal é começar retirando aos poucos os alimentos que engordam;

14) Incentive seus filhos a praticarem esportes ou atividades físicas. Dê preferência principalmente as modalidades individuais no início, porque evitam alguns constrangimentos, como gozações e piadinhas dos colegas, além da pressão para um bom desempenho;

15) Procurar conforme a disponibilidade, ajuda de profissionais multidisciplinares como: médico, nutricionista, psicólogo e orientador de atividades físicas;

16) Toda a família deve apoiar e auxiliar no seu tratamento, evitando insistir no preparo de alimentos inadequados e não ridicularizando suas atitudes e esforços;

17) Dar o exemplo: as crianças e muitas vezes ainda os adolescentes seguem os exemplos e os hábitos dos pais. Não adianta mandar tomar sucos e somente beber refrigerantes. Orientar dietas e atitudes saudáveis e fazer diferente disso;

Aos pais, que sirvam de bons exemplos para os filhos! Esta é uma herança que não depende da sociedade, mas do equilíbrio e do bom-senso. Que a família assuma seu papel de grande educadora em meio propício ao desenvolvimento da mente, moral e corpo saudáveis.

A obesidade é um distúrbio que pode se tornar o principal problema do século 21 e a primeira causa de doenças crônicas do mundo, pois ela induz à várias anormalidades do metabolismo que contribuem para as doenças cardiovasculares, do colesterol, diabetes mellitus e outras.
Assim como no adulto, essa realidade está acometendo cada vez mais crianças e adolescentes, que no Brasil cresceu 240% nos últimos 20 anos. São cerca de 6,7 milhões de crianças e adolescentes obesos no País, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.
Inclusive a incidência de obesidade mórbida está levando jovens à mesa de cirurgia em uma tentativa radical de emagrecer e regredir as complicações.
Ainda não se conhece claramente a etiologia do excesso de peso, mas sabe-se que estão envolvidos múltiplos fatores complexos que alteram o balanço energético.
Estes fatores podem ser classificados em genéticos, metabólicos, nutricionais e psicossociais. Eles parecem interagir, levando a um balanço calórico positivo e predispondo o excesso de peso.
O fator de risco mais importante para o aparecimento da obesidade na criança é a presença de obesidade em seus pais, pela soma da influência genética e do ambiente.
As crianças com os dois pais obesos têm 80% de chance de se tornarem obesas e se apenas um dos pais for obeso, ele terá 40% de chance.
Estudos comparando o peso corporal relativo de crianças adotadas com os pais adotivos e biológicos sugerem um maior componente genético na incidência da obesidade. O peso corpóreo durante a adolescência é um forte previsor do peso quando atingir a idade adulta.
A obesidade tende a persistir na vida adulta. Cerca de 50% de crianças obesas aos seis meses de idade e 80% das crianças obesas aos 5 anos de idade permanecerão obesas quando adultas.
A obesidade é mais prevalente nas raças hispânicas, afro-americanas e particularmente em meninas. A criança não precisa necessariamente ingerir grandes quantidades de comida para ganhar peso, muitos alimentos que elas gostam contêm alto valor calórico.
As condições de vida que levam à obesidade nas sociedades desenvolvidas estão atuando também nos países em desenvolvimento como o Brasil, aumentando sua prevalência especialmente nas regiões mais ricas, como as regiões sul e sudeste.
Um estudo chamado, NHANES-II (1976-1980) National Health and Nutrition Examination Survey, indica que nos EUA 20% dos meninos e 22% das meninas com idade de 12 a 19 anos estão com sobrepeso.
Dados de pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostraram que a prevalência de sobrepeso em adolescentes variou entre 1,7% no nordeste, 4,2% no sudeste. A prevalência de obesidade em adolescentes variou de 6,6% e 8,4% nas regiões nordeste e sudeste.
No Brasil a taxa geral de sobrepeso é de 7,6 % e só em São Paulo é de 14,7 %. De acordo com Wang et col, na revista American Journal of Clinical Nutrition, o índice de aumento anual de obesidade em indivíduos de 6 a 18 anos nos EUA é de 0,6%, no Brasil é de 0,5 % e na China é de 0,2 %.
A evolução da engenharia de alimentos também dificulta a manutenção de dietas saudáveis; as crianças e adolescentes sofrem muita influência deste mercado que, com o seu delicioso sabor e belas embalagens associadas ao grande marketing, fazem com que sejam esses produtos se tornem irresistíveis.
Uma reportagem publicada em agosto de 2004 pela revista Veja, mostrou que nos EUA neste ano, o diretor Morgan Spurlock, inspirado naquele episódio em que duas garotas americanas processaram a rede de lanchonetes McDonald´s por torná-las obesas, fez uma experiência com ele mesmo chamada “Super Size Me”, onde determinou que tudo que ele ingerisse por um mês deveria vir do McDonald´s.
Cada item do cardápio teria de ser provado pelo menos uma vez e ele teria que aceitar todas as vezes que um atendente oferecesse o lanche na porção super size (onde o número de calorias sobe assustadoramente). Além disso, ele reduziu de forma drástica sua atividade física até chegar à média nacional. Ao final do mês, estava com 11 quilos a mais, seu colesterol disparou, teve depósito de gordura no fígado como de um alcoólatra, dores de cabeça, mau humor e exaustão, imaginem isso tudo como conseqüência em uma criança!
Como publicado na Harvad Magazine, uma criança que come em casa ingere, em média, 130 calorias a menos por refeição do que nos dias em que almoça num restaurante fast-food.
Dois estudos publicados recentemente sugerem que os adolescentes obesos sejam emocionalmente problemáticos. No século XVII, o excesso de gordura era considerado sensualidade na Europa, e hoje o padrão de beleza é a magreza, o que exerce grande pressão nos jovens para manterem-se dentro dos padrões.
Um dos estudos realizados pela da Universidade de Minnesota, envolvendo cinco mil adolescentes mostra que os jovens com excesso de peso são mais propensos a sofrerem de depressão e de outros problemas vinculados à condição física.
O estudou determinou ainda que 26% dos adolescentes obesos alvos de gozação na escola e em casa consideraram o suicídio, enquanto que 9% já tentaram.
Um outro estudo realizado pela Universidade de Medicina e Odontologia de Nova Jersey e feito entre 17 mil adolescentes, com idades entre 13 e 18 anos, diz que os jovens obesos têm menos amigos que os demais adolescentes de mesma idade.
A explicação para isso estaria no isolamento social que os adolescentes obesos sentem quando comparados aos magros. Muitos adolescentes obesos possuem uma auto-imagem desfavorável e tornam-se progressivamente mais sedentários.
Existe inclusive a teoria de que levar desaforo para casa, fazer concessões além da conta e acumular raiva são atitudes que levam à obesidade. Para comprovar essa teoria, estudiosos da Universidade do Texas realizaram uma pesquisa recente com adolescentes entre 14 e 17 anos e constataram que atitudes como aceitar desaforos, por exemplo, contribuem para a obesidade.
Os sentimentos de impotência provocam raiva, que nos leva a comer, que por sua vez engorda e engordar provoca sentimentos de culpa. Então uma atitude mais assertiva diante das situações cotidianas, poderia ajudar a lidar melhor com a raiva e amenizar os efeitos que ela traz. Isso significa aprender a dizer não, e expor a opinião, independentemente do que os outros pensem.
O posicionamento assertivo oferece novas formas de expressão de sentimentos, que outrora iam para a comida. As atitudes 8 ou 80 são mais fáceis: ou engole a raiva ou explode; o ideal é se habituar a encontrar uma manifestação adequada entre as diversas possibilidades de expressão que existem entre 8 e 80.
Freqüentemente os pais não sabem como ajudar. Não existem muitas opções terapêuticas disponíveis para os adolescentes obesos. Há poucos programas elaborados especialmente para adolescentes, poucos profissionais experientes nesse tipo tratamento, e o uso de medicamentos ainda é muito limitado.