Nossa saude física é fortemente influenciada pela saúde mental, O cérebro tem cerca de 30 bilhões de neurônios, que se a semelham ao componentes de um computador. E vocé pode programar a sua mente para controlar o seu corpo ou não. A psicóloga e professora da Unesp — Bauru Sandra Leal Calais explica como funciona esse mecanismo: "Quando você acha que não é capaz de emagrecer seu corpo cumpre a sua profecia. Então, você não tem determinação suficiente para per der peso", diz. É claro que a obesidade envolve distúrbios físicos, predisposição genética, hábitos alimentares ruins, sedentarismo, entre outros fatores. Mas, se você pensar que não consirá emagrecer, que não terá disposiçào para fazer exercícios ou que tem fome a toda hora, seu corpo vai ouvir e aceitar isso. E, assim você continuará sem estímulo para perder peso.

Ansiosa?

Outra grande inimiga da saúde é a ansiedade: um problema que está na sua cabeça, mas pode acabar refletindo no seu corpo. Pessoas ansiosas, preocupadas ou angustiadas tendem a comer exageradamente. “Uma pessoa ansiosa come mais do que as outras, por não se dar conta da quantidade que está ingerindo conta a psicóloga. Segundo ela, a ansiedade faz com que essa pessoa coma mais depressa: “Dessa forma, o cérebro não tem tempo de registrar saciedade, o que ocorre cerca de vinte minutos depois que a pessoa começa a comer”, esclarece. E o resultado é que se ingere uma quantia de alimentos muito maior do que é necessário para o corpo.
Veja as dicas da psicóloga para controlar a ansiedade e evitar ganhos de peso:
• Coma sempre devagar.
• Preste atenção no que esta comendo e na quantidade
• Nunca coma fazendo atividade, como assistir a tv, ler o jornal. pois isso faz com que não preste atenção no que está comendo. Assim você pode ser capaz de devorar caixa de bombons inteirinha sozinha.
• Tenha consciência do seu estado emocional ao se alimetar: se estiver ansiosa ou angustiada control-se para não comer demais.
• Se necessàrio procure o auxílio de um psicólogo para consequir controlar a sua ansiedade.
Mudar o seu corpo e ser mais saudável só depende de você!. Lembre-se: o que você diz para si mesma faz grande diferença na sua qualidade de vida.

Enfrente os quilinhos como um desafio
Se você está acima do peso, emagrecer depende da maneira como você encara as situações. Por exemplo, pessoas que procuram a adrenalina dos esportes radicais decidem considerar estimulante o que outras encaram como amedrontador. O mesmo acontece com relação à obesidade. “Sentir-se feia por estar acima do peso pode servir de estímulo para emagrecer ou pode significar desistência, fazendo a pessoa pensar:
Já estou uma baleia mesmo, que diferença fará se eu comer mais uma taça de sorvete? Tudo depende da história de vida da pessoa e da postura que ela assume: se as coisas ruins servem para frustrá-la ou se atuam como estímulo para que ela promova mudanças esclarece a psicóloga Sandra Leal Calais. Encare a obesidade como o seu desafio pessoal e vire logo esse jogo!

Fonte: Dietas Ano 4 ed 8

Aeróbica com musculação

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Uma combinação para manter seu bom condicionamento físico

Para alcançar um bom condicionamento físico, combine atividades aeróbicas com as de musculação. O ideal é fazer um programa de treinamento de modo a aumentar, com o passar dos anos, o tempo destinado ao condicionamento muscular e diminuir a carga de exercícios aeróbicos.
O músculo é formado por vários feixes de fibrilas, que compõem uma fibra muscular, capazes de se contrair. Após uma série de exercícios de musculação, as fibras musculares apresentam micro rupturas. Para restaurar essas lesões, o corpo precisa de 48 horas de descanso da musculatura trabalhada. Nesse período, o músculo vale-se de substâncias que reconstituem as fibras, deixando-as mais fortes, evitando a rigidez das articulações. Além de prevenir a osteoporose.
Os exercícios são fundamentais para fortalecer os ossos e afastar a ameaça da osteoporose. Isso porque a atividade física aumenta a fixação do cálcio nos ossos e acelera o trabalho dos osteoblastos. As atividade que mais estimulam esse crescimento são aquelas e. que o corpo sofre impacto e os músculos suportar cargas. O ideal é fazer exercícios com pesos, ou escolher esportes que exijam saltos ou pequenos saltitos caminhada em ritmo de trote.
Esta matéria foi elaborada tanto para você, jovem que quer se prevenir, e também para as pessoas mais maduras. Mas, atenção: se você tiver alguma doença ou mesmo suspeitar, vá ao médico. Se estiver com sintomas da menopausa procure se informar qual seu limite para a prática de exercícios. Sempre que for iniciar um programa de atividades físicas faça um check- up.
Material utilizado: esteira, um par de halteres de 2 kg, um par de caneleiras de 2 kg. uma cadeira e um colchonete. Se você for sedentário, comece com 1 kg depois de dois meses de treino, use o peso de 2 kg.

TREINAMENTO
Segunda, quarta e sexta-feira: caminhar três minutos/trotar um minuto
Terça e quinta-feira: fortalecer
Todos os dias: antes e depois do treino, alongar-se
Alongue-se na cadeira

1. Sentado(a) na cadeira com uma perna cruzada sobre a outra, entrelace os dedos das mãos, vire-as com as palmas para fora. Eleve os braços acima da cabeça, faça uma inclinação do tronco para a frente, sem se curvar, mantendo a coluna bem alinhada. Conte até 30 na posição, e troque a perna.
2. Com os dois cotovelos no assento da cadeira, uma perna flexionada e a outra estendida. Conte até 30 na posição e troque a perna. Cuidado para não forçar a coluna.
3. Com a mão direita na guarda da cadeira e o braço esquerdo apoiado sobre o assento, fique com o joelho esquerdo sobre o colchão e o pé direito sobre o chão. Alongar a lateral do tronco. Conte até 30 e troque o lado.

Fortalecimento com peso livre

1. Sentado(a) na cadeira com halteres nas mãos, pés bem apoiados no chão. Com os braços elevados acima da cabeça. fazer flexão da cabeça para trás. Faça três séries de 15.
2. Fique em pé com as mãos sobre a guarda da cadeira e caneleiras nas pernas. Cruze uma perna sobre a outra, eleve o calcanhar e volte, forçando a panturrilha. Faça três séries de 15 alternando as pernas.
3. Sentado(a) na cadeira com halteres nas mãos, incline-se com o tronco para frente mantendo a coluna bem alinhada. Eleve os braços na lateral e volte. Faça três séries de 15.
4. Deitado(a) no colchonete com as caneleiras no abdômen, mãos apoiadas no solo. Cruze uma perna sobre a outra e faça elevação pélvica contraindo o bumbum. Troque a perna e repita novamente. Faça quatro séries de 15 alternando as pernas.
5. Deitado(a) sobre o colchonete, mãos na região da nuca e pernas com caneleiras apoiadas na cadeira. Eleve o tronco e ao mesmo tempo eleve a parte inferior da perna até ficar em linha reta com a coxa. Não tire o quadril do chão. Alterne as pernas constantemente. Faça três séries de 20.
6. Relaxe repetindo o alongamento inicial

Muitas pessoas têm medo de entrar na água Com isso deixam de aproveitar excelentes benefícios para si mesmas. A sensação de flutuar é extremamente relaxante, pois a água alivia o peso do corpo e permite que músculos doloridos e cansados descansem de seu ritmo diário. E esse bem-estar é ainda maior quando há lesões.
A pressão hidrostática, atuando por igual sobre todo o corpo, contribui para essa sensação. A resistência ao deslocamento na água, superior à do ar, exercita músculos e articulações. A temperatura correta relaxa os músculos e o organismo, diminuindo a tensão sobre os ossos.
Porém, como enfrentar o “trauma de água”?
Comece flutuando. Assim, irá ganhar confiança para poder usufruir muitos benefícios. Além disso, pense que, superando esse medo, você estará mais preparado para superar outros obstáculos da vida.
Deixe sua mente vagar livre mente, enquanto seu corpo entra em contato com a água. Quem já praticou ou pratica natação, hidroginástica ou outras atividades aquáticas, sabe o quanto a água é capaz de trazer benefícios, como aliviar o estresse, queimar calorias, fortalecer e tornar mais flexíveis os músculos, além de melhorar a postura e a capacidade cardiorrespiratória.

TEMPERATURA
Fique atento para manter a temperatura entre 25° C e 29°, que é bastante confortável para praticar hidroginástica, por exemplo. Já em caso de hidroterapia, a temperatura deve ser indicada por um profissional especializado, de acordo com a necessidade do paciente.

FLUTUAÇÃO
Pessoas com excesso de peso ou com problemas específicos, que tenham dificuldade de movimento, descobrem que a flutuação lhes permite exercitar- se com facilidade. Afinal, como já descobriu Arquimedes, na Grécia Antiga, “um corpo imerso num fluido é sustentado por uma força igual ao peso do fluido deslocado pelo corpo”. E, o que é mais importante: a flutuação também evita o impacto nas articulações.

PRESSÃO
A pressão da água estimula a circulação e faz o aparelho respiratório trabalhar mais. Esses efeitos aumentam a sobrecarga do corpo — o que melhora a resistência muscular.

RESISTÊNCIA
A água oferece resistência ao movimento. Observe o que acontece quando você desloca o braço dentro dela, com a palma da mão aberta. Você logo sente o efeito de sobrecarga que ela produz: é como se estivesse trabalhando com pesos!

MASSAGEM
Esse é um benefício agradável que a hidroginástica pode oferecer através da resistência e pressão da água sobre as partes do corpo. Além do efeito suavizante sobre os músculos, a massagem ofereci da pela água ajuda a aumentar a circulação periférica do sangue e evita que o corpo fique dolorido depois desses movimentos.

ESCOLHA “A SUA PRAIA”
Hoje, além da natação e da hidroginástica, surgiram modal dades que estão aprimorando e direcionando os exercícios para diversos gostos das atividades na água. Conheça algumas das novas modalidades aquáticas:
Power Pool – É uma combinação de exercícios de resistência cardiorrespiratória com coreografia e movimentos simples. É possível gastar, em média, 400 calorias em uma aula, mas isso depende do aprendizado dos movimentos, da coordenação motora do aluno e do nível de dificuldade.
Acquatraining — São quatro modalidades alternadas que trabalham diversas partes do corpo: cama elástica (hidrojump), taeboxe (movimentos de arte marcial), ginástica localizada (com pesos) e hidrobike (na bicicleta). Esse treino não é muito recomendado para idosos e pessoas com problemas ósseos e musculares, por causa dos pesos e da bicicleta.
Power Spin – É uma aula de spinning na água, com uma bicicleta especial. Além de fortalecer os músculos dos membros inferiores, ajuda a perder peso. Os exercícios são intensos, com uso da força e da velocidade. A freqüência cardíaca é alta. Não é recomendada para pessoas com problemas articulares, dores nas costas ou problemas cardíacos. O gasto calórico pode chegar a 600 calorias/aula.
Hidropower — Aula com mais pesos e mais intensidade, para quem quer definir rapidamente os músculos e ainda queimar gordura, porque cada aula combina exercícios localizados e aeróbicos. O gasto é, em média, de 500 calorias.
Hidrotaeboxe — Socos e chutes, dentro da piscina. A resistência provocada pela água faz com que seja preciso usar muito mais força para realizar os movimentos. No entanto, por incluir muitos movimentos repetitivos, a aula não ser uma boa dica para não pode forçar as articulação. Você pode perder até 600 cal
Triatlon aquático – Reúne corrida, ciclismo e natação — todos os exercícios são feitos na água. A corrida é realizada sem encostar o pé no chão: você usa um colete flutuante. A aula tem duração de uma hora em forma de um circuito, e é dividida em grupos. Cada um deles vai intercalando as atividades por cerca de dez minutos: corrida, natação, ou ciclismo. Por exigir um bom condicionamento físico, o triatlon aquiático é recomendado para turmas de nível intermediário e avançado. Mesmo sendo agitadíssima, a atividade não danifica as articulações e pode feita por pessoas de qualquer idade cada uma no seu próprio ritmo.
Hidrojump – É a modalidade mais comum oferecida durante o verão. Trata-se de uma aula de hidroginástica realizada sobre uma minicama elástica individual. Cada aula trabalha coordenação motora, equilíbrio e força. A capacidade cardiovascular também é beneficiada pelo exercício. Elimina em média 400 calorias.
Watsu — É uma técnica de relaxamento profundo e alongamento. A única coisa que o aluno tem de fazer é relaxar; pois é o professor quem vai manipulá-lo. Essa aula trabalha mais a sensibilidade do aluno do que a coordenação motora. A atividade é muito procurada por pessoas com estresse, carência de afeto, ansiedade e distúrbios do sono. A duração da aula varia de acordo com cada aluno.

Atividades mais comuns</>

Natação — É o esporte mais comum e completo de todas as modalidades esportivas praticadas mundo afora. Além de reduzir peso, melhora a postura, aumenta o condicionamento físico, diminui e controla as taxas de colesterol e os problemas cardiorrespiratórios. Nadar faz bem para o corpo, para a mente e não há restrições quanto à idade.
Hidroginástica — Se você não gosta de nadar ou ainda não aprendeu, pratique hidroginástica: a maior profundidade que você terá de enfrentar será a água batendo em seus ombros. Pode ser pratica da por homens, mulheres, jovens e idosos, pessoas ocupadas, com pouco tempo para fazer exercícios; atletas em treinamento, gestantes, pessoas que estão se recuperando de alguma lesão, magros, obesos, pessoas com algum tipo de deficiência, e aqueles que querem uma outra opção para os seus progra mas normais de exercícios. Em média, há uma perda de 400 calorias em uma hora.

RECOMENDACÃO MÉDICA
Hidroterapia<b/> — A água também serve como meio para exercícios de reabilitação orientados por fisioterapeutas. As atividades são adaptadas às necessidades individuais relacionadas às diversas doenças que precisam de atendi mento especial, pois as qualidades terapêuticas da água podem ajudar e muito no processo de cura.

Cuidados gerais:
• Use touca.
• Depois de tirar a touca, lave os cabelos com xampu e condicionador.
• Use óculos de natação e protetores de ouvidos nas aulas de natação.
• Tenha sempre um roupão ou toalha para não se resfriar ao sair da piscina.
• Use hidratante toda vez que deixar a piscina.
• Use protetor solar.

Pão de todo dia

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Compare e Escolha

O pão é símbolo de fartura desde a antiguidade, e mantém até hoje os princípios básicos que lhe deram origem. Seus ingredientes essenciais são: farinha de trigo, água, fermento e sal. Porém, o acréscimo ou a mudança das características desses ingredientes altera completamente o produto final. É o que acontece, por exemplo quando se troca a farinha de trigo integral pela refinada.
No Brasil, há grande consumo do pão francês, rico em ferro e ácido fólico. Mas essa não é a única opção. Confira a tabela nutricional abaixo e faça sua escolha.

PÃO FRANCÊS
(100 g ou duas unidades médias)
Energia: 308 cal
Proteína: 12,1 g
Lipídios: 2,2 g
Carboidratos: 63,2 g
Minerais: 1,8 g
Fibras: 3,1 g

CROISSANT
(100 g ou duas unidades médias)
Energia: 385 kcal
Proteína: 6,5 g
Lipídios: 11,8g
Carboidratos: 60,2 g
Minerais: 1,1 g
Fibras: 0,8 g

PÃO INTEGRAL
Energia: 222 kcal
Protesna 11, 2 g
Lipídios: 1,4 g
Carboidratos: 46 g
Minerais: 2,3 g
Fibras: 4,6 g

Sopa de legumes

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Ingredientes
3 batatas médias
1 cenoura grande
1 abobrinha pequena
100 g de vagem
2 folhas de couve
½ repolho roxo pequeno
1 cebola média
2 tomates grandes sem pele e sementes
1 pimentão
4 dentes de alho
1 colher (café) de cominho
2 tabletes de caldo de legumes
3 colheres (sopa) de óleo
1 colher (sopa) de aveia em flocos
1 maço de coentro e cebolinha ou salsinha
1 ½ litros de água
Modo de fazer
Coloque o óleo em uma panela. Leve ao fogo e adicione o caldo de legumes, o alho, a cebola picada, os tomates, o pimentão e o cominho para refogar. Acrescente as batatas cortadas em cubos, a cenoura em pedaços irregulares, a vagem picada e a couve rasgada. Adicione ½ litro de água e deixe cozinhar os legumes. Adicione a abobrinha, o repolho picado e a aveia. Ferva um litro de água e acrescente a panela até cozinhar a abobrinha e o repolho. Acrescente o coentro e a cebolinha. Desligue o fogo. Bata duas conchas da sopa pronta no liquidificador, acrescente este creme a sopa, mexa e sirva.
Rendimento: 6 porções
Calorias: 161 por porção

Água com equilíbrio

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Tomar água em excesso faz mal e pode levar a hiponatremia, uma doença caracterizada pela falta de sódio no sangue. As vitimas podem ate morrer. O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, analisou 488 atletas, antes e depois da Maratona de Boston, em 2002. Embora a maioria estivesse bem hidratada, verificou-se que 13% dos atletas beberam tanta água (média de três litros) que apresentavam quadro de hiponatremia, com inchaço no estômago, vomito, fadiga extrema e perda de coordenação motora. Água demais não é bom, em momento algum. “E preferível tomar pequenas doses de liquido ao longo do dia a ingerir uma grande quantidade de uma vez diz Antônio Lancha Junior, professor de nutrição da Universidade de São Paulo. O recomendado é beber líquidos no mesmo volume de calorias consumidas. Para um dieta de 1 500 calorias, um litro e meio de água. Para atletas, se a perda de peso for menor do que 2%, deve-se consumir a mesma quantidade do peso em água. Se a perda for igual ou maior do que 2%, deve-se consumir metade da quantidade de peso em água e a outra metade em isotônico.
Fonte: Veja

Distúrbios Alimentares

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Transtornos Alimentares – Sonia Tucunduva Philippi e Marle Alvarenga. Ed. Manole
www.manole.com.br
Nesta obra, as autoras, tratam de um assunto que vem gerando grande preocupação nos últimos anos, principalmente entre adolescentes. Reúnem estudos, pesquisas e informações de conceituados especilistas. A obra aborda obesidade, bulimia, anorexia e outros distúrbios de maneuira clara e fácil.

A Família

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

A problemática dos transtornos alimentares atinge 1% da população feminina entre 18 a 40 anos. Embora não seja exclusividade feminina, essa população é mais acometida que a população masculina.
Cada vez mais garotas e garotos com idade inferior a dez anos apresentam interesse por alimentação light. Muitos imitam os pais, especialmente mães na trajetória de luta contra o peso. Caminhos diversos que vão de períodos de jejum, dietas restritivas e períodos de descontrole promovem modelos inadequados que são involuntariamente seguidos. Os jovens sempre ficam com o que os adultos fazem em detrimento do que dizem.
A atenção ao comportamento alimentar cotidiano é um caminho preventivo para que as disfun ções do comportamento alimentar sejam identificadas. Preocupação demasiada com o peso, insatisfa ção na hora de comprar roupas e de vestir-se. Comparação com amigas, interesse demasiado por leituras voltadas ao tema, escolha excessivamente criteriosa dos alimentos no supermercado, recusa em alimentar-se junto à família, são sinais que sugerem disfunção alimentar. Se não modificados podem se intensificar e se transformar em patologias do comportamento alimentar.
Características de personalidade também podem ser indicativas de atenção, especialmente para a anorexia e bulimia, podendo valer também para a ortorexia. Entre essas características podemos citar comportamento hipersensível, excessivamente preocupado e cauteloso, resistente ás mudanças, e excessivo gosto pela ordem. Impulsividade, desorganização, desmotivação, comportamento extrovertido e preocupação com tendências inovadoras.
Tais traços de comportamento podem favorecer a instalação das patologias do comportamento alimentar.
A convivência pode despertar atenção para as características supracitadas, portanto, podem representar um fator privilegiado da prevenção. Procurar acompanhar o interesse dos jovens, compartilhar refeições, conhecer a turma e os assuntos que lhes interessa, minimizar cobranças em relação à conduta alimentar e a aparência, podem ser ações preventivas.
Valorizar o lazer, o convívio social, a espiritualidade, estimular o prazer por assuntos que transcendem inte resses específicos pela aparência, e desestimular o consumo excessivo, bem como cuidar precocemente da qualidade da auto-estima dos filhos, são ações profiláticas.
Por também serem vítimas das disfunções e transtornos alimentares, muitos adultos não estão prepa rados para ajudar seus filhos ou jovens com os quais se relacionam.
A exemplo de quaisquer patolo gias, a busca por auxílio profissional será tão mais eficaz quanto mais precocemente acontecer. Devemos nos despir da tendência de mini mizar os sinais de inadequação ali mentar como um capricho de adolescentes ou um problema sem maiores conseqüências que o tempo se incumbirá de curar. O tempo estará a favor da cura para os que investem em tratamento e contra aqueles que o negligenciam.

Fonte: Vida e Saúde

Por trás da Ortorexia e Vigorexia

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Tanto a ortorexia, que é a obsessão pela alimentação saudável, como a vigorexia, que é a obsessão pelo corpo perfeito, denunciam o desvio do que deveria ser a preocupação natural com a saúde.
Os transtornos alimentares revelam uma condição limitadora e carrasca, em que os cuidados naturais com a saúde e a vaidade se exacerbam a ponto de se tornarem um cárcere emocional que tolhe a vida em suas manifestações mais diversas, e rouba das pessoas o prazer em nutrir-se com alimentos de qualidade, pois quem sofre com transtornos alimentares, perde a espontaneidade e a satisfação em alimentar-se.
O tratamento dos transtornos alimentares se converte em uma delicada situação por um motivo simples:
pessoas vitimas dessa problemática não reconhecem seu comportamento como algo inadequado. Quase sempre consideram seu relacionamento com a comida a forma mais natural de agir, quase um estilo de vida.
Considerando o reforço social no que tange a exigência de um corpo magro e conceitos de beleza uniformes que desrespeitam a individualidade das pessoas, torna-se difícil uma intervenção bem-sucedida. Especialmente porque fatores econômicos também fazem parte da construção do problema.
Quanto mais insatisfação com o corpo e com a vida, mais estímulo ao consumo de produtos de beleza, roupas, propostas milagrosas de rejuvenescimento e dietas milagrosas que prometem emagrecimento rápido e sem sacrificio. Devido a fatores dessa natureza, o tratamento mais eficaz deve consistir em dar atenção às disfunções alimentares antes que essas se transformem em transtornos.
Disfunções alimentares são desvios que ocorrem no comportamento alimentar. Nosso organismo precisa de nutrição e cuidados para que possa funcionar adequadamente, exercendo suas funções de forma a promover saúde. Quando ações são adotadas de forma a comprometer o funcionamento do organismo, promovendo déficit na qualidade da saúde, o organismo pode padecer.
As disfunções alimentares não chegam a comprometer tão drasticamente a rotina alimentar e a saúde global das pessoas, como ocorre com os transtornos alimentares. No entanto, a somatória de pequenos atos podem conduzir às disfunções mais graves e até a desembocar no mar destrutivo dos transtornos alimentares. É importante notar que os transtornos alimentares não ocorrem de uma hora para outra.

Fonte: Vida e Saúde

Vigorexia

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

A vigorexia, conhecida como síndrome de Adones é o transtorno em que ocorre uma obsessão por músculos. Essas pessoas são capazes de dedicar um número excessivo de tempo à malhação, com excessivas cargas de peso, a fim de cultivarem músculos fortes e volumosos.

Fonte: Vida e Saúde