As anestesias possuem efeito colateral?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Sim, na maioria das vezes, a anestesia geral causa náuseas e é muito comum o paciente vomitar logo depois de acordar, em outro caso, o meu por exemplo, d’a um tremoe de frio incontrolável, pode colocar pilhas de cobertores, não adianta mas assim como o enjôo aos poucos vai passando.

São utilizadas duas anestesias juntamente, a raquidiana e a geral.

Você chega no hospital, geralmente, umas 4 horas antes da cirurgia, faz o internamento e fica aguardando no quarto, umas 2 horas antes eles te trazem a roupa pra trocar e meia hoas antes vem de maca ou cadeira de rodas para te buscar.
No centro cirúgico tiram pressão, colocam alguns aparelhos pra ver batimento cardíaco e logo já é feita a anestesia.
Aí?, até a nova vida!

Mãe trabalha, criança engorda!

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

É um raciocínio lógico. Mães que trabalham muito ficam mais tempo longe de casa. Sem a vigilância materna, as crianças ficam mais tempo em frente a TV,. comem mais besterias e têm maior tendência a apresentar sobrepeso. Essa é a conclusão de um estudo feito pelo Instituto de Saúde da Criança, de Londres e publicado no International Journal of Obesity. Os médicos acompanharam 13 mil meninos e meninas de três anos de idade. No geral, 23% das crianças estavam acima do peso. Mas a proporção era entre 13% e 19% maior no grupo das crianças cujas mães trabalalhavam – 7.500 no total. Os pesquisadores também avaliam que mães que trabalham geralmente amamentam menos tempo que o recomendado, nos últimos 25 anos, a proporçào de mães que trabalham subiu de 45% para 75% na Inglaterra, consequentemente houve um aumento de crianças obesas.

Fonte:Revista de Semana

Consequências obesidade

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

O excesso de peso começa a incomodar quando aparecem as limitações físicas. Andar fica mais difícil, começam as dores nas costas, e a família e os amigos fazem comentários ou piadinhas a respeito dos quilinhos a mais. A auto-estima começa a baixar quando a pessoa se olha no espelho e até desconfia da dificuldade para arrumar um emprego. Atualmente, a obesidade é considerada uma doença.
Como é que isso acontece? Pensando melhor, é possível perceber que as pessoas que enfrentam as conseqüências da obesidade deram mais importância à quantidade de alimento do que à qualidade e deixaram que o sedentarismo as vences se pelo cansaço.

Fonte Vida e Saúde

Quais os tipos de Cirurgia Bariátrica?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Basicamente são 5 técnicas utilizadas para reduzir a capacidade do estômago

Balão Intragástrico

É exatamente isto, por video laparoscopia é inserido um balão de silicone, murcho, no estômago do paciente elogo após este balão é preenchido com soro fisiológico, desta forma ele preenche um grande espaço fazendo com que a pessoa tenha a sensação de saciedade, comendo menos e perdendo peso.
O problema é que esta balão tem que ser retirado ou substituído a cada seis meses, se for retirado, muitas vezes, o tempo não é necessário para toda perda de peso, para ser substituído fica muito caro e não é coberto pelos planos de saúde.
Sem contar que na maior parte dos casos, por não ser uma intervenção cirúrgica e definitiva as pessoas voltam a ganhar peso ,muitas vezes, até mais do que perderam.
Por estes motivos o balão é utilizado em alguns casos específicos ou quando os paciente precisam perder um pouco de peso antes de outro tipo de intervenção cirúrgica de reduçao do estômago.

Banda gástrica ajustável

Este método consiste em colocar, por video laparoscopia,um banda de silicone como se fosse um anel em volta do ínicio (parte alta) do estômago com um balão insulflável na parte de dentro.
Este balão tem o objetivo de diminuir a quantidade de alimento a ser recebida pelo estômago,desta forma o paciente demora mais pra ingerir os alimentos saciando-se mais rapidamente.
A desvantagem é que a banda limita alimentos sólidos, desta forma se o paciente ingerir liquidos calórios o resultado do emagrecimento certamente ficará comprometido.
A perda de peso fica em torno de 20 a 30% em média e depende da cooperação do paciente

Técnicas disabsortivas

Também conhecida como desvio do intestino
Alguns exemplos:
Cirurgia de Payne

Esta é uma cirurgia que não é mexido no tamanho do estômago, mas sim feito um grande desvio do instestino, ou seja, o paciente não fica restrito a quantidade do que comer, mas a absorção do alimento fica comprometida, fazendo -o ir ao banheiro várias vezes e desta forma emagrecendo.
Esta é uma cirurgia de exceção pois pode levar a distúrbios nutricionais muito acentuados e é somente utilizada através de critérios rigorosos.
Muitas vezes esta cirurgia é utilizada como tratamento temporário em pacientes excessivamente obesos.
Por ser uma cirurgia tecnicamente simples, ela é realizada em um primeiro tempo para o paciente perder algum peso para depois se fazer a cirurgia definitiva num segundo tempo.

Cirurgia de Scopinaro

Nesta além do grande desvio feito no instestino é retirado 50% da capacidade do estômago, desta forma fazendo com que o paciente possa comer um volume menor porém satisfatório. O objetivo continua sendo a má absorção,desta forma alguns alimentos não são totalmente digeridos ocasionando diarréia e um cheiro forte nas fezes.
É uma cirugia que apresenta bons resultados e uma perda de 40% do peso total.

Cirurgia de Capella

O estômago é grampeado e dividido em 2 partes, uma que receberá o alimento com capacidade de 30 ml e outra que não é retirada, porém fica isolada.
Há um desvio no intestino, menor que nas técnicas disabsortivas, de 1 metro que é religado no novo estômago de 30 ml e também é colocado um anel de silicone no ínico do estômago para dificultar a passagem do alimento.
Esta técnica além de limitar o volume do que entra também limita a velocidade de esvaziamento do estômago. Seu objetivo também é a má absorção, mas de forma mais moderada, contudo o paciente que optar por este método terá que tomar complemento vitamínico.

Cirurgia de Wittgrove

Também conhecida como bypass gástrico sem banda, é muito parecida com a Cirurgia de Capella, a diferença básica é que ao invés de colocar um anel ao redor do "pequeno estômago" , o cirurgião faz uma costura apertada entre o estômago e o intestino.
Em alguns casos há um reganho de peso e os médicos refazem a cirurgia colocando o anel gástrico.

Quais os riscos durante a Cirurgia?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

É muito importante que fique claro que é um processo cirúrgico e há riscos sim.
Os riscos que se corre durante a Cirurgia bariátrica é examente igual a qualquer outro processo cirúrgico, ou seja, parada respiratória, parada cardíaca, embolia pulmonar, complicações com a anestesia, etc.
Quanto maior for o peso e quanto mais doenças associadas existirem aumentam os riscos.

Diferenças entre lights e diets

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Diet
É o produto formulado para dietas específicas e que elimina um nutriente da sua
composição. Ou seja, existem produtos diet sem açúcar, outros sem gordura e assim por diante. Ao comprar um, repare se o rótulo da embalagem mostra qual elemento do produto foi eliminado para ver se seria este seu objetivo

Light
É o alimento que reduz a porcentagem de determinado nutriente em sua composição (geralmente, a redução é de calorias, pelo menos, 25%). Segundo o Código de Defesa do Consumidor, no caso dos produtos diet e light, a embalagem sempre deve trazer informações sobre a composição do produto de forma clara e precisa. Por isso, consulte os rótulos para saber quais são as substâncias que formam o produto.

Fonte: Dietas Ano 4 ed 8

Os exames que são pedidos são:
Urina
Fezes
Eletrocardiograma
Endoscopia digestiva
Ecocardiograma
Raio X de tórax
Teste de esforço
Ultrasonograifa abdominal
Sangue: Hemograma completo, colesterol, T4, TGO, TGP, cagulograma, glicose, creatinina, uréia, TSH, triglicerídeos, ferro, transferrina, fosfatase, ácido úrico, fósforo, albumina, globulinas, cálcio,etc.
Claro que poderão haver outros exames caso haja alteração em algum dos citados acima ou caso haja algum outro tipo de problema constatado pelo médico.

Como saber se estou pronto pra Cirurgia?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Se você tem indicação para fazer a cirurgia, já escolheu um bom profissional, chegou a hora de tirar todas as dúvidas, faça uma lista, marque de 2 a 3 consultas com o médico escolhido antes de decidir, se não sentir confiança troque de médico, faça pesquisas na internet, converse com pessoas operadas saiba tudo o que poderá ocorrer, como será o pré e o pós operatório e principalmente quais os riscos que há e se você está disposto a corrê-los.
É indicado também, e ajuda muito, fazer um acompanhamento com um psicólogo especialista na área, ele irá te ajudar a ter certeza se é isto o que você deseja realmente e irá liberá-lo quando achar que você está preparado.
Vale uma observação de quem já passou por tudo, mesmo sabendo tudo sobre a cirurgia, tendo certeza do que quer e com "alvará" do psicólogo não temos idéia do que nos espera!