Dicas de como perder a barriga

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Uma barriguinha saliente pode ter diversas causas como: herança genética, alteração hormonal, retenção de líquido, excesso de peso etc. Veja algumas dicas de alimentação para diminuir o seu volume:

Alimentos que favorecem a barriguinha:

Alimentos causadores de gases como: refrigerantes, feijão, frituras, pão, queijo e enlatado carne vermelha, embutidos como lingüiça, presunto, salame e salsicha.

Alimentos que retém líquidos como: embutidos, sal em excesso e alimentos processados.

Alimentos que favorecem uma barriga retinha:

As fibras insolúveis associadas a uma ingestão adequada de líquidos permitem que o intestino funcione de forma regular evitando que a barriga fique dilatada e dolorida (são eles: farelo de trigo não processado ou farelo de arroz, cereais integrais, pão Integral; legumes/ervilha, vagem e nozes; raízes incluindo batata e cenoura; verduras como o espinafre; maçã, laranja e outras frutas. No entanto, as fibras são decompostas pelas bactérias do intestino e o organismo leva um tempo para se acostumar com isso. Assim, introduza-as devagar nas refeições).

Os alimentos diuréticos também contribuem para diminuir a retenção hídrica diminuindo o inchaço (chás, suco de limão, melancia, morango, abóbora, agrião, beterraba, cenoura, escarola, folhas de beterraba, repolho, salsinha, tomate, broto de feijão, pepino) Dicas para diminuir o volume da barriga

Em primeiro lugar, se estiver acima do peso, deve-se pensar em uma alimentação equilibrada para perder peso e conseqüentemente a gordura localizada;

As magras também não estão livres de apresentar uma barriguinha; se for o caso, devem manter uma alimentação saudável, evitando gorduras, frituras, doces e refrigerantes, que também provocam barriga. Devem evitar também pratos muito gordurosos, dando preferência às carnes magras e coma legumes, verduras e frutas;

Se o funcionamento de intestino anda devagar, aumente a ingestão de fibras e água (no mínimo 8 copos por dia)

Pratique atividade física – além de queimar calorias também refletem em um bom funcionamento do organismo. Devem ser praticados com freqüência associando-se exercícios aeróbicos (para ativar a circulação e gastar calorias) a exercícios localizados (para enrijecer a região abdominal);

Fracione bem a dieta – O sistema digestivo não consegue processar um grande volume de alimento ingerido de uma só vez. O ideal é fazer refeições pouco volumosas e de baixo valor calórico até 6 vezes ao dia.

Mastigue devagar – A pessoa que come rápido pode acabar engolindo ar junto com a comida além de prejudicar a digestão. Além disso, o cérebro não registra o sinal de saciedade com tanta rapidez e, assim, você acaba comendo mais.

Evite os alimentos formadores de gases – refrigerantes, feijão, frituras, pão, queijo e enlatados, carne vermelha, embutidos como lingüiça, presunto, salame e salsicha.

Evite alimentos gordurosos – a gordura possui uma digestão mais lenta e com isso os alimentos gordurosos acabam permanecendo mais tempo no trato gastrointestinal favorecendo aumento de seu volume.

Evite o consumo excessivo de sal, exemplos – Pães fermentados ou roscas feitas com sal; pães de preparo rápido ou bolos, feitos c/ fermento em pó, bicarbonato de sódio, sal ou feitos com misturas comerciais; cereais enriquecidos ou de cozimento rápido; cereais secos; bolachas cream cracker, exceto a bolacha água; pipoca salgada; pickles; batatas chips; embutidos( lingüiça, salsicha, paio, presunto cru, mortadela).

Aumente o consumo de alimentos diuréticos – erva doce, salsão, coentro, berinjela e endivias, alho, limão, noz-moscada, cebola, salsa, hortelã; abacaxi, melancia, maracujá e chá: em especial, chá de salsa: acrescentar algumas folhinhas de salsa à água quente, adoçar ou não com adoçantes. E chás de ervas ( gengibre/ canela / cardamomo: fazer um mix dos ingredientes e acrescentar água que ferveu) ou frutas.

Atenção ao leite – Se estiver com gases, experimente tirar o leite do cardápio. Muitas pessoas têm intolerância à lactose.

Atenção a alguns adoçantes – alguns adoçantes são a base de sorbitol que fermenta no organismo provocando gases. Algumas frutas secas como uva passa, damasco, banana e principalmente ameixa seca também possuem em sua composição sorbitol.

Beba bastante água – Além de diminuir a retenção de líquidos, ajuda na lubrificação do intestino. Por isso, é essencial tomar pelo menos 2 litros por dia. Mas evite líquidos durante as refeições (o suco e a água dilatam as paredes do estômago empurrando a barriga).

Reserve as preparações mais leves para o jantar: à noite nosso metabolismo está reduzido e portanto também devemos ingerir menos calorias neste período, evite gorduras e carboidratos em excesso nestas refeições

Fonte: www.saudenarede.com.br

Evite o efeito sanfona

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Um estudo realizado nos Estados Unidos demonstrou que a perda de 10% ou mais do peso corporal provoca uma mudança importante no organismo. Quando se emagrece, ocorre uma queda nos níveis de leptina no sangue, o que prejudica a produção de enzimas e hormônios. Essa baixa interfere em diversas reações comandadas pelo sistema nervoso central, acarretando uma espécie de desequilíbrio no organismo.
Com a interpretação de que algo errado está acontecendo, automaticamente, o corpo diminui até 30% do seu gasto calórico, como forma de autoproteção.
Essa pesquisa mostra que, depois da redução do peso, a pessoa fica com o metabolismo mais lento, o que dificulta manter o valor atingido.
Esse e outros estudos avaliam os motivos pelos quais é tão complicado não engordar novamente quando o regime acaba. Enquanto os norte-americanos que realizaram esta pesquisa não desenvolvem um tratamento que possa controlar esse desequilíbrio, é preciso tomar alguns outros cuidados para evitar o efeito sanfona.

Aqui tem algumas dicas para você conseguir manter o peso de forma prática e saudável:

1- Saiba distinguir sua massa corporal
"Quando se perde muito peso, além da gordura, perde-se também massa muscular", Por esse motivo, é importante saber o que é massa gorda e o que é massa magra na constituição corporal, para não ter a falsa ilusão de estar mais gordo ou mais magro.

2- Controle a porcentagem do seu peso
Com as particularidades de cada caso, em geral, é indicado que a pessoa não perca mais de 10% do seu peso ao mês, para que o regime não seja descontrolado.

3- Não faça dietas milagrosas
Evite fazer regimes muito restritos ou monótonos. Segundo a nutricionista, depois que o peso ideal é atingido, geralmente a pessoa volta a comer, sem controle, tudo o que não comeu durante a dieta.

4- Encare o regime como reeducação alimentar
É essencial transformar o regime em uma reeducação alimentar integrada com atividade física. Assim, depois que ele acabar, a pessoa terá aprendido a comer, sem pular refeições e ainda terá prazer em praticar exercícios.

5- Não tome remédios sem recomendação
Só tome remédio se for indicado por um profissional. "O medicamento serve para diminuir a fome do paciente e, se ele não faz a dieta conforme orientação, quando pára de tomar o remédio volta a ter fome normal e engorda tudo de novo" finaliza a nutricionista.

Vale lembrar que antes de resolver fazer um regime, é importante ter o acompanhamento de um profissional

FOnte: Dieta & Saúde

Emagrecer favorece novas amizades, melhora a saúde e aumenta a auto-estima

Abrir mão de um bolo de chocolate ou daquela lasanha com queijo repuxando só mesmo por um grande motivo. Vestir aquela calça linda (e que está encostada no guarda-roupas há meses), ter prazer em se olhar no espelho ou receber um elogio médico, ao controlar as taxas de colesterol e glicose, são alguns deles.

Essas pequenas conquistas são um grande estímulo para quem está iniciando um regime. Aquie está uma lista que pode ajudar você a deixar a preguiça de lado e começar já uma dieta. Mas essas são só algumas idéias. Que tal você montar a sua própria lista de vantagens e pregar num lugar bem visível? Tenho certeza de que, com elas por perto e com a ajuda de um bom programa alimentar, você vai emagrecer mais rápido do que imagina.

1- Melhora a imagem corporal: com o emagrecimento, a aceitação do corpo passa a ser maior. A melhor percepção de que o emagrecimento está ocorrendo vem com as roupas ficando larguinhas, a diminuição do número da calça jeans e a sensação (deliciosa!) de entrar naquela roupa tão sonhada. Para muitas pessoas, esse é o maior motivo e estímulo para emagrecer.

2- Aumenta a disposição: o excesso de peso faz com que a vontade de fazer algum tipo de atividade física e enfrentar alguma situação específica fique diminuída. Até pequenas atividades, como calçar um sapato e agachar, ficam dificultadas com os quilos a mais. Com uma pequena redução de peso, o aumento na disposição já será percebido

3- Equilibra as relações pessoais: pessoas que aceitam melhor o seu corpo e apresentam uma maior auto-estima, têm uma melhor relação com as pessoas e ficam mais abertas em fazer novas amizades e contatos profissionais. Além de aumentar o leque de amigos, novas oportunidades poderão surgir..

4 Resgata a auto-estima: frustração, culpa, rejeição, insegurança e a necessidade de agradar a todos podem surgir em pessoas que tem um histórico de excesso de peso ediversas tentativas frustradas em conseguir emagrecer. Com a perda de peso, a imagem que você tem de si mesmo é melhorada e fica fácil se gostar mais.

5 Restaura a saúde: pessoas com taxas desreguladas de colesterol e glicose sangüínea, além de pressão alta, perceberão melhoras com o emagrecimento. Pessoas com obesidade, quando o IMC está acima de 30, reduzindo 10% do peso inicial já perceberão redução significativas dessas alterações.

6- Favorece atitudes positivas: com o emagrecimento, há uma atitude positiva para enfrentar os problemas e as dificuldades do dia-a-dia, decorrente do aumento da disposição e da auto-estima

Fonte: Dieta & Saúde

CHÁ VERDE EMAGRECE?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Não. O chá verde é rico em antioxidantes que protegem contra o envelhecimento celular. Ele é conhecido também por acelerar o metabolismo e, consequentemente , queimar mais calorias. Entretanto, esse efeito conhecido como termogênese é encontrado em todos os alimentos, já que para metabolizar são gastas calorias com a digestão e absorção de nutrientes. Esse aumento no metabolismo não é suficiente para ocorrer o emagrecimento apenas pela ingestão do chá. A alimentação deverá sofrer modificações para que haja a eliminação de peso.

Fazer dieta não é propriamente a expressão correta. O paciente operado terá uma vida normal, podendo realizar suas tarefas habituaïs, freqüentar festas e restaurantes. Mas, para que continue com saúde e mantendo seu peso, ele precisa ser disciplinado. É importante lembrar que a maior parte da responsabilidade pelo sucesso da cirurgia da obesidade está nas mãos do paciente.

Fonte: Revista Corpore

Basta operar e está tudo resolvido?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

De jeito nenhum! A obesidade é uma doença grave e crônica que deve ser monitorada mesmo após a cirurgia bariátrica. O tratamento só tem resultados positivos quando o paciente muda seus hábitos de vida. Por isso, é muito importante freqüentar as reuniões do grupo e recorrer ao constante acompanhamento da equipe composta de profissionais de várias áreas da saúde preparados para auxiliar nessa nova fase, evitando depressão, desnutrição ou ganho de peso.

Fonte: Revista Corpore

Nunca mais se pode realizar endoscopia?

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

O exame de endoscopia pode e deve ser realizado após a cirurgia, sem maiores problemas, incômodos ou riscos.

Fonte: Revista Corpore

O anel utilízado na cirurgia é de material próprio e não tem necessidade de ser trocado nem retirado,mesmo com o passar do tempo.

Fonte: Revista Corpore

Exatamente para solucionar as carências nutricionais é que o endocrinologista prescreve o uso de suplementação vitamínica, que deverá ser tomada constantemente para garantir que o organismo receba esses nutrientes essenciais, já que sua absorção está diminuída. Em algumas técnïcas, todavia, a suplementação poderá não ser necessária por toda a vida.

Fonte: Revista Corpore

O cabelo começa a cair apos a cirurgia

setembro 15th, 2016 | Posted by Giselle in Arquivo - (0 Comments)

Muitos pacientes apresentam perda parcial de cabelo pela carência de zinco no organismo nos primeiros meses do pós- operatório. Geralmente não é uma perda radical e é temporária: após alguns meses o paciente alcançará um equilíbrio das taxas de zinco e o cabelo volta ao normal.

Fonte: Revista Corpore